Mineiro desmascarado pela polícia alemã é condenado por pornografia infantil (Estado de Minas)

Um pornógrafo, desmascarado em investigação da polícia alemã, foi condenado a 3 anos, 1 mês e 15 dias de reclusão por disponibilizar, transmitir ou distribuir, pela internet, imagens com cenas de sexo explícito e pornografia envolvendo crianças e adolescentes. O homem, casado, pai de dois filhos e morador da Região Metropolitana de Belo Horizonte, cometeu os crimes entre dezembro de 2009 e junho de 2011. A pena de prisão foi substituída por duas privativas de direito: prestação pecuniária no valor de 5 salários mínimos e prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas.

Os casos foram descobertos durante a Operação Tapete Persa, realizada pelo Grupo Especial de Combate aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet, em cooperação internacional com a Polícia Criminal Estadual de Baden-Württemberg, na Alemanha. A polícia alemã descobriu a prática de downloads de fotografias e vídeos de conteúdo pornográfico a partir do compartilhamento em redes peer-to-peer (PEP) denominado eMule.

O rastreamento dos IPs acabou levando ao pornógrafo mineiro. Em 14 de junho de 2011, a Polícia Federal fez busca e apreensão na casa dele, apreendendo os dois notebooks que eram usados para a prática do crime. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), responsável por denunciar o acusado, um laudo pericial comprovou a existência dos arquivos com conteúdo pornográfico, identificando seus nomes originais, conteúdos, data e hora do acesso e retransmissão. O homem, que usava o apelido “Bruxo”, transmitiu e compartilhou 173 imagens e oito vídeos envolvendo menores de idade.

>Ler mais

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*