Pornografia da vingança: Marco Civil da Internet facilita punição e obriga sites a tirar vídeos íntimos do ar (Cornélio Notícias/Brazil Post)

chave

Júlia Rebeca, 17 anos, de Parnaíba (PI).

Fran, 19 anos, de Goiânia (GO).

Priscila Lopes, 20 anos, de Cuiabá (MT).

Essas três jovens sofreram por ter a intimidade violada e exposta na internet. Os vídeos de sexo ou nudez em que apareciam foram compartilhados na velocidade das redes, de celular para celular, por milhares de pessoas. A viralização de um momento tão íntimo e pessoal deixou traumas e provocou até suicídio.

As vítimas de violação da intimidade ganharam um importante apoio nesta semana com a aprovação do Marco Civil da Internet na Câmara Federal. O texto final, aprovado pelos deputados, facilita localizar os responsáveis pela distribuição de cenas de nudez e atos sexuais sem a autorização de um ou mais participantes. A chamada ‘constituição da internet’ também estende a punição ao site ou provedor de conteúdo que mantém no ar esse tipo de material, a partir do momento que ele for notificado pela pessoa exposta.

Fran e Júlia foram alvo da prática chamada de pornografia de vingança (revenge porn, em inglês).

Elas consentiram a gravação das cenas de sexo, mas em nenhum momento cogitavam a divulgação.

A polícia investiga a responsabilidade dos parceiros na produção dos vídeos.

Fran teve que mudar a aparência e parou de trabalhar.

Júlia não suportou o sofrimento e se matou.

“As meninas sofrem mais por uma questão cultural. A resposta de acesso a esses conteúdos é julgar a vítima, culpar a menina porque ela produziu esse tipo de imagem ou vídeo. As pessoas ofendem, difamam; vira uma verdadeira caça às bruxas. Elas são apedrejadas on-line e passam a ser intimidadas, xingadas”, disse ao Brasil Post a psicanalista Juliana Andrade, coordenadora do canal de apoio da SaferNet Brasil, associação responsável por combater violações aos direitos humanos na internet.

Brasil Post

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*