Polícia Federal dá início à operação de combate a pornografia infantil na internet (Diario de Pernambuco)

Polícia Federal dá início à operação de combate a pornografia infantil na internet

A Polícia Federal em Pernambuco, através da Delegacia de Defesa Institucional (DELINST), deflagrou na sexta-feira passada, a operação “Trapaça Virtual”, onde três equipes compostas por 18 policiais federais, deram cumprimento a três mandados de Busca e Apreensão, expedidos pela 13ª Vara da Justiça Federal/PE, sendo dois mandados no Recife (Santo Amaro e Morro da Conceição) e um em São Lourenço da Mata/PE, com o objetivo de reprimir crimes de divulgação de pornografia infantil através da internet.

A operação foi batizada de Trapaça Virtual devido a um dos suspeitos por meio de falsos perfis do Facebook, estaria solicitando e arrecadando fotografias de mulheres, adolescentes e crianças do sexo feminino, com os seios à mostra, em hipotético apoio à uma susposta campanha contra o câncer de mama, bem como as divulgando na internet.

As investigações tiveram início no ano de 2013. As adolescentes, na faixa dos 15 anos de idade, eram enganadas com suposta promessa de pagamento de R$ 1,5 mil pelas fotos com os seios à mostra e outras vezes recorria-se a ameaça de morte. Além de angariar fotos de adolescentes e crianças com os seios à mostra, tudo leva a crer que os usuários dos perfis falsos também chegaram a obter e divulgar fotografias de menores em cenas pornográficas, com exibição de órgão genital.

Foram apreendidos cinco discos rígidos e um cartão de memória. Até o momento, nada foi encontrado nos equipamentos, porém os dispositivos apreendidos passarão por uma nova perícia mais minuciosa.

Todos os suspeitos foram intimados e já compareceram à sede da Polícia e foram liberados após prestarem depoimentos. Caso seja detectada a presença de material pornográfico infantil em seus equipamentos de informática, eles poderão ser responsabilizados e indiciados pelo crime de possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A pena nesses casos é de um a seis anos de prisão. Esta já é a quinta ação de combate a pornografia infantil deflagrada este ano pela Polícia Federal.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*