Página no Facebook é acusada de fazer apologia a prostituição (O Povo Online)

Página no Facebook é acusada de fazer apologia a prostituição

Com o nome de ‘Meu Patrocínio’, o perfil diz que tem a missão de encontrar o “homem dos sonhos” e “mulheres jovens e atraentes” para quem se cadastrar

Uma página no Facebook está dando o que falar entre os internautas. Com o nome de ‘Meu Patrocínio’, o perfil tem o intuito de “proporcionar relacionamentos perfeitos que agreguem valor, sejam felizes e gratificantes para ambas as partes, onde as expectativas são sempre atendidas”, como diz em seu blog com mesmo nome na internet.

Muitos internautas ficaram indignados com as propostas e vantagens expostas no perfil, acusam o ‘ Meu patrocínio’ de fazer apologia a prostituição e passaram a comentar solicitando que a página parasse com as publicações que insinuam formas para as mulheres terem um relacionamento baseado no dinheiro de seus parceiros em troca de uma “ contrapartida” a ser definida pelos cadastrados no site.

No portal, os interessados se cadastram para ser “sugar daddy”, que segundo o site ‘tecla sap’ o termo significa ‘ um velho rico que sustenta uma namorada jovem’ . Em umas das publicações com o título “Como negociar com um Sugar Daddy”, eles dão dicas para perguntar como serão os benefícios oferecidos pelos parceiros.

“Todo acordo deve ser mutuamente benéfico por natureza, então não espere alguma coisa sem algo em troca. Todas as ‘sugar babies’ precisam oferecer uma contrapartida. Mas se você não consegue quitar o aluguel ou está enforcada em dívidas, ele estará mais disposto a entender suas necessidades do que se o problema fossem sapatos novos.”

A página foi bombardeada por críticas. “Ai de repente alguém muda o nome de prostituição para “Patrocínio” e se sente no direito de incentivar não só a objetificação da mulher, como também de desmerecer aquelas que trabalham duro para conquistar o que desejam. E também desvalorizar os homens que não tenham grandes posses financeiras! Simplesmente ridículo”, comentou uma usuária do Facebook.

Uma das internautas criticou a página e comentou: “Péssimo dia pra saber ler! Mulheres são julgadas o tempo todo como interesseiras, levamos este estigma sempre, e ainda assim tem pessoas dando força a isso! É sim um desserviço para mulheres como nós que batalham na vida e tem que ouvir de desconhecidos que somos interesseiras, se o cara tem Mercedes tu vai…”

Outra internauta alertou: ” Implicitamente, o nome disso é prostituição e vocês se enquadrariam tranquilamente no art. 228 do Código Penal. Vão tomar vergonha nessas caras e trabalhar.”

“Meu Deus desde quando ter dinheiro é pressuposto de felicidade? Parem de divulgar valores assim, a sociedade não precisa disso! Absurdo!”, foram alguns dos comentários de pessoas ofendidas com o perfil.

Mas teve internauta que se mostrou a favor da página: “Cada um faz da sua vida o que bem entende”. “Já me inscrevi, quero repartir meu monte de dinheiro com alguma v*”.

O perfil ‘Meu Patrocínio’ já conta com mais de mil curtidas. Apesar dos comentários negativos, a página continua a fazer propagandas sobre o empreendimento, até mesmo com um vídeo falando sobre o “projeto”.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*