FBI operou ‘maior’ site de conteúdo pedófilo por quase duas semanas nos EUA, revela jornal (Opera Mundi)

FBI operou 'maior' site de conteúdo pedófilo por quase duas semanas nos EUA, revela jornal

Segundo ‘USA Today’, agência federal justifica que manutenção servia para identificar usuários do site, que possui mais de 215.000 pessoas registradas

O jornal USA Today divulgou na noite de quinta-feira (21/01) o resultado de uma investigação do Departamento da Justiça que comprova que o FBI operou, durante quase duas semanas no ano passado, um site de conteúdo pedófilo considerado o maior da internet.

De acordo com as investigações, a agência federal norte-americana operou o site Playpen entre os dias 20 de fevereiro e 4 de março de 2015 antes de derrubá-lo. Na época, a página possuía mais de 215.000 usuários registrados e incluía links para cerca de 23.000 imagens e vídeos explícitos de crianças. Além disso, também havia quase 9.000 documentos que poderiam ser baixados diretamente dos computadores do governo.

O Playpen começou a funcionar em agosto de 2014. A agência informou que, quando tomaram conta do site, ele já havia se tornado “o maior serviço de pornografia infantil conhecido do mundo”, afirmou o jornal.

Segundo o jornal, é a terceira vez que o FBI consegue o controle de sites de conteúdo pedófilo e os mantém funcionando numa tentativa de, segundo os agentes, pegar os usuários. Em todas as operações o FBI infectou os sites com um software que permitiu a identificação de 1.300 usuários.

No entanto, as equipes que trabalham com tais operações são instruídas a não permitir que imagens de crianças sendo assediadas ou em situação vulnerável virem públicas. O Departamento de Justiça, que defende as operações do FBI, argumenta que a criança retratada nas fotos é ferida todas as vezes que a imagem é vista e que uma vez que essas fotos saem do controle do govern federal, não há como impedir que elas sejam copiadas e espalhadas para outras partes da internet.

Ainda baseado na investigação, oficiais disseram saber dos riscos, mas afirmaram não haver outra maneira de identificar os usuários sem manter o site operando. Advogados que defendem vítimas de conteúdo pedófilo se disseram surpresos de saber que o FBI concorda com tais táticas, mas aprovaram a iniciativa, informou o USA Today.

O Departamento de Justiça alegou também que os oficiais não postaram nenhuma imagem de pedofilia, mas não negou que os mesmos agentes permitiram que as imagens continuassem disponíveis no site. O FBI também não bloqueou o download das imagens para os usuários.

“O governo sempre considera tomar conta de um site ilegal de pornografia infantil e removê-lo imediata e permanentemente. Enquanto isso acabaria com o tráfico de pornografia naquele site, não faria nada para impedir os usuários de disseminar imagens por outros meios”, argumentou um porta-voz do Departamento, Peter Carr, ao USA Today.

“Em algum momento as investigações do governo não serão diferentes do crime e nós deveríamos nos perguntar se isso é o certo”, criticou a professora de direito da Universidade de California Davis, Elizabeth Joh, ao USA Today. “A loucura é: quem está fazendo a análise de custo/benefício disso tudo? Quem decide qual é o melhor método para identificar essas pessoas?”, pontuou.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*