A Pornografia afeta meu casamento?
(Viva Bem Casada)

A Pornografia afeta meu casamento?

Nosso objetivo é elaborar o texto mostrando o prejuízo que tal prática causa no relacionamento, abordando os fatores prejudiciais e fortalecer a ideia do matrimonio idealizado dentro do respeito e amor.

Abordar atitudes que se possa tomar para evitar essa prática fazendo prevalecer o amor pelo cônjuge.

A pornografia afeta meu casamento? – A resposta é: – Certamente que sim! Afeta não só o casamento, assim como pode vir a afetar os filhos, suas relações sociais e seu trabalho.

Qual será o sentimento que passa pelo coração de uma mulher ao deparar-se com seu marido a assistir vídeos pornográficos? Somente aquelas que já vivenciaram tal situação poderiam dizer o mal que isto representa. Mas, mesmo quem não vive tal situação pode imaginar como a pornografia afeta o casamento.

O que é o vício da Pornografia?

Estudos recentes apontam a prática como um vício que produz no cérebro alterações semelhantes às que afetam os dependentes de drogas. Além disso, caracteriza-se como um estado compulsivo e doentio. A pornografia tem envolvido muitas pessoas. Homens em sua maioria. Mas afeta também as mulheres.

O acesso a este tipo de vídeo veiculado principalmente através da internet é muito fácil. Este é um dos fatores que mais contribui para que o mal se espalhe cada vez mais nos lares. Os vídeos pornográficos podem ser vistos a qualquer hora. Inclusive na TV e pelo celular. Trazendo diversos prejuízos morais, sociais e físicos às famílias.

Provoca separações, divórcios, infidelidades, relações mentirosas. Mas, não é só isso. O homem sujeito a este vício passa por males psíquicos que levam a danos diversos. Sem contar que pode provocar a perda de emprego e outras dificuldades no trabalho.

É apenas um clique. Ato que leva apenas uma fração de segundos. Mas direciona a um verdadeiro inferno. Inicia-se uma viagem de aterrorizante ansiedade, pressão psicológica, medo de ser descoberto e compulsão por aquele pecaminoso prazer. Depois do primeiro acesso é bem difícil parar.

Por que a pornografia afeta meu casamento

Devido a todo mal que causa, naturalmente, o casamento é um dos primeiros a ser afetado. Esta prática atinge em cheio aos principais pilares do matrimônio. Isto significa que cai por terra a confiança, a segurança conjugal, a fidelidade e o respeito. Tudo isto antes que o cônjuge perceba o que se passa. A partir do momento que ocorre um flagrante a situação piora. A mulher sente-se desprezada, pouco atraente e humilhada. Muitas perdem até o estímulo sexual.

A pornografia afeta meu casamento – trazendo fatores prejudiciais

São muitos os fatores prejudiciais decorrentes da pornografia.

  • Destrói o respeito, a sensibilidade, o amor;
  • Pode levar a atos extremos como estuprar a própria companheira. A visão constante de tantos atos sexuais surreais e libertinos, provoca no homem reações pornográficas e violentas;
  • Destrói a autoestima;
  • Causa perda de atração um pelo outro;
  • Provoca disfunção erétil e/ou impotência masculina;
  • É motivo de vergonha, gera sentimento de culpa, remorso e o desespero de não conseguir parar;
  • As imagens permanecem muito tempo no subconsciente mesmo depois que a pessoa para;
  • O relacionamento conjugal e familiar fica inteiramente destroçado. Pode levar à separação e ao divórcio;
  • O cônjuge sente-se traído, abandonado e humilhado;
  • Perverte a prática sexual que é ato lícito abençoado por Deus, dentro do casamento. O sexo ganha a roupagem de prática suja e vulgar.
  • Leva muitas vezes à perda do emprego.

A pornografia afeta meu casamento? Não posso deixar que isto aconteça

É assim mesmo que deve pensar uma mulher que sofre este problema em sua casa. Não desista ainda. Lembre-se que o casamento foi idealizado por Deus e por ele é protegido.

Se este vício assombra seu lar. Arme-se com os instrumentos da fé e como boa cristã… Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do mal. (Efésios 6. 10,11)

Converse com seu companheiro e lembre a ele em primeiro lugar os valores cristãos. Em seguida dê-lhe apoio para pedirem ajuda se for o caso. Faça-o ver o quanto este vício prejudica sua família.

Ajude-o a sair desta compulsão. Mostre-lhe que à mercê deste vício ele fica sujeito ao descontrole de seus sentidos e emoções. E ainda põe em risco a felicidade de sua família. Convide-o a recomeçar uma vida de carinho, de união e de amor, sem a sombra da pornografia.
Quanto a seu companheiro, lembre-o que deve se esforçar ao máximo para fugir desta situação degradante. Ele pode:

Evitar ficar sozinho;

Usar de força de vontade para não acessar tais programas. Quando vier a vontade, tente desviar a mente para qualquer outra coisa. Saia. Faça um lanche com a esposa. Pratique um esporte como caminhada ou corrida. Ore;

Procure ajuda de um terapeuta familiar ou psicólogo. Um profissional irá ajudar bastante.
Faça acima de tudo prevalecer o amor. Pois conforme nos lembra nosso livro sagrado:

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

“Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. I Coríntios 13:4-7

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*