Servidor da Secretaria de Educação do RS é preso por pornografia infantil (G1.globo)

270416_educacao

Ele foi preso em flagrante pela posse de material pornográfico infantil. A denúncia chegou por meio de monitoramento da Guarda Civil espanhola.

Um funcionário da Secretaria Estadual de Educação do Rio Grande do Sul foi preso em flagrante pela Polícia Federal em São Leopoldo, no Vale do Sinos, por posse e divulgação de material pornográfico infantil. Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão para quatro diferentes investigações na manhã desta terça-feira (26).

A policia chegou até o homem por meio de denúncias feitas pela Guarda Civil da Espanha, que apontou endereços de IP em Novo Hamburgo e São Leopoldo de onde teria sido enviada uma grande quantidade de material pornográfico infantil.

Ao chegar na casa do suspeito em São Leopoldo a Polícia Federal constatou o armazenamento e a transmissão do material e foi lavrado o flagrante. O homem detido ocupava um cargo em comissão na secretaria estadual.

No cumprimento da busca e apreensão realizada em Novo Hamburgo foi encontrado material de gravação e um pula-pula infantil. No entanto, o proprietário não estava no local. Vizinhos relataram que ele teria dito que tinha uma filha, mas os detalhes ainda estão sendo investigados.

O terceiro inquérito foi aberto por meio de informações enviadas pela Polícia Federal da Bahia, que apontou publicações de cunho discriminatório, principalmente contra nordestinos, que eram propagadas por um jovem de Porto Alegre.

Já a quarta investigação envolve a produção de material pornográfico infantil, depois que uma adolescente denunciou que vinha sendo chantageada por um funcionário de uma empresa de eventos.
Ela afirmou que chegou a gravar um vídeo com conteúdo erótico para ganhar ingresso para uma festa promovida pela empresa na qual o suspeito trabalhava.

A operação foi batizada de Jizô, nome inspirado em divindade budista referida como guardiã das crianças.

A Secretaria Estadual de Educação informou que o funcionário preso será exonerado. A pasta diz que ele não trabalhava diretamente com crianças, e sim atendia apenas funcionários da secretaria ou escolas, na 2ª Coordenadoria Regional de Educação, com sede em São Leopoldo.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*