Bispos apontam os riscos das modernas tecnologias (Jornal de Angola)

260716_lubango

“As novas tecnologias de informação e comunicação trazem as novas ideologias anticasamento, a promoção da prostituição, infidelidade e divórcio entre os casais.”:

Gabriel Bunga e Nilza Massango | Fotografia: Maria Augusta

O advento das novas tecnologias de informação é uma bênção de Deus à Humanidade, mas é preciso prestar maior atenção às novas ideologias que são transmitidas por esta via, apelou ontem, em Luanda, o bispo nigeriano Emmanuel Adetoyese Badejo.

Ao apresentar o tema “A influência dos media modernos e as novas ideologias sobre a influência em África nos dias de hoje”, que esteve em discussão no Simpósio das Conferências Episcopais de África e Madagáscar (SECAM), que decorre em Luanda de 19 a 25 de Julho, o prelado indicou que as novas ideologias podem trazer posições contra Deus. “O grande valor africano está baseado na crença em Deus e nas leis naturais”, disse, realçando que a posição da Igreja: “Somos liderados por Deus e pelas leis naturais.”

No seu entender, a maior preocupação da Igreja em África é o grau de penetração das novas tecnologias de informação e comunicação nas famílias. “É necessária muita educação a todos os níveis e é preciso trabalhar nas consciências das famílias”, disse, apelando aos jovens que utilizam as novas tecnologias a valorizarem primeiro o ser humano e não as tecnologias.

As novas tecnologias de informação e comunicação trazem as novas ideologias anticasamento, a promoção da prostituição, infidelidade e divórcio entre os casais.

O bispo disse que há ideologias que valorizam mais a liberdade individual em detrimento da responsabilidade individual. O bispo defendeu a necessidade de a Igreja acompanhar o dinamismo das novas tecnologias de informação e comunicação. “A igreja precisa de levantar discussões e de envolver as famílias tanto aquelas já consolidadas como as que estão em formação de como as ideologias e os novos medias estão a influenciar.”
O também presidente da comissão de comunicação social do SECAM referiu que os meios de comunicação sempre tiveram uma forte influência cultural no seio da família. O surgimento da imprensa, da rádio e da televisão, disse, influenciaram as famílias na sua forma de comunicação.

Mas o maior advento é o surgimento das novas tecnologias de informação, com realce para os telemóveis. O bispo nigeriano disse que com um simples aparelho de telemóvel um jovem consegue fazer centenas de amizades com pessoas desconhecidas pela família. O uso das redes sociais foi apontado como a maior revolução no seio das famílias.

Religiosos no GPL

Alguns cardeais e arcebispos que participam na 17ª Assembleia do Simpósio das Conferências Episcopais de Fotografia: Maria Augusta (SECAM) ficaram a saber um pouco mais sobre a realidade da província de Luanda, através de um encontro mantido ontem com o governador da província, Higino Carneiro.

À saída do encontro no Governo da província de Luanda, o cardeal Arlindo Furtado, de Cabo Verde, disse à imprensa que a delegação acompanhada pelos arcebispos angolanos Filomeno Vieira Dias, Gabriel Mbilingi, José Imbamba e António Jaka, foi informada sobre a realidade actual da província, desde os seus problemas aos projectos gizados para transformar a cidade numa grande capital africana.

“O governador teve a gentileza de nos acolher para um encontro amigável onde ficámos a saber muito mais sobre a província de Luanda, uma cidade muito conhecida e muito famosa”, referiu o ­cardeal Arlindo Furtado que visita a capital angolana pela segunda vez.

Acompanhado também pelos cardeais do Senegal, República Democrática do Congo e Nigéria, o prelado cabo-verdiano explicou que os cardeais, bispos e padres do SECAM começam a conhecer melhor a realidade actual de Luanda e dos grandes projectos para a melhoria das condições de vida dos seus cidadãos.

Arlindo Furtado falou sobre a assembleia do Simpósio das Conferências Episcopais de África e Madagáscar (SECAM), que decorre desde terça-feira em Luanda, e referiu que a família continua a ser um grande tema da actualidade, abordado em todo o mundo.

Sobre a assembleia do Simpósio que começou na terça-feira com um seminário sobre a Família, Dom Arlindo Furtado considerou o tema de grande actualidade, na medida em que é abordado no mundo, e a Igreja continua a falar sobre a questão que representa também um grande desafio para a sociedade.

“Onde existe estabilidade na família, os cônjuges são mais felizes. No nosso entendimento, é preciso preparar as pessoas para que sejam boas esposas e bons esposos e bons pais e mães para que ambos, como educadores, sejam responsáveis e façam com que os filhos aprendam a amar”, realçou.

O cardeal cabo-verdiano defendeu que os jovens devem aprender a ser pessoas capazes de amar o próximo para que se possa viver com amor, respeito mútuo, solidariedade, ajuda e cumplicidade. “A família abrange todas as organizações sociais, seja ao nível civil, religioso, de segurança, saúde, educação, e por isso deve estar no centro da vida de todas as instituições”, referiu.

No âmbito da realização do SECAM, a plenária de eleição de novos órgãos acontece amanhã e sábado.
O arcebispo da arquidiocese do Lubango, Dom Gabriel Mbilingi, falou da posição da Igreja sobre a família que tem sido clara até agora, lembrando que a assembleia passada em Kinshasa elegeu Angola, apesar da fase difícil que vive.

A fuga à paternidade foi uma questão aflorada pelo prelado, que recomendou cada vez mais responsabilização dos pais, neste caso, do sexo masculino, por entender que muitos males sociais dependem dos seus actos. “Tudo isso acontece porque os pais deixam de se responsabilizar pelos seus deveres junto dos filhos”, concluiu.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*