Pornografia infantil: o problema se agrava com as nude selfies (ipc.digital)

Pornografia infantil: o problema se agrava com as nude selfiesc

Por Anna Shudo

TÓQUIO (IPC Digital) – De acordo com a Agência Nacional de Polícia, o grande problema da pornografia infantil são as próprias vítimas que tiram selfies de nudez, segundo o jornal Mainichi. Cerca de 40% dos casos do ano passado, foram das nude selfies postadas nas redes sociais através dos próprios smartphones. Depois, isso avança para a pornografia infantil, onde elas acabam sendo vítimas desses crimes, com a participação delas mesmas.

40% DOS CASOS DO ANO PASSADO, FORAM DAS NUDE SELFIES POSTADAS NAS REDES SOCIAIS

Segundo dados da agência, em 2015, foram constatados 905 casos de pornografia infantil, ou seja, de garotas com idade inferior a 18 anos. Desses, 367 foram por conta de nude selfies que avançaram para o crime. O aumento foi de 180% desde 2012, informou a agência. As maiores vítimas tem sido garotas com idade escolar do chugakko, seguidas das colegiais (39%) e do shogakko (5%).

QUERIA QUE ALGUÉM SE IMPORTASSE COMIGO

Crianças e adolescentes comuns tiram nude selfies

Segundo a Polícia de Nakamura, de Nagoia (Aichi), no período de janeiro a julho deste ano, garotas de 13 a 17 anos tiraram nude selfies e postaram no app LINE, muito usado entre os japoneses. Por conta disso, a polícia prendeu 5 homens por violação à Lei de Pornografia Infantil. De acordo com a polícia, “essas jovens atraem novos amigos, os quais pedem para postar fotos da própria nudez e assim, elas o fazem naturalmente. Segundo os relatos das garotas, ‘queria que alguém se importasse comigo’ ou ‘ele me prometeu que compraria carimbos do app’, revelaram. São garotas que não possuem nenhum histórico de inadimplência. São comuns.”

Garotos foram presos pela prática da pornografia infantil

De novembro do ano passado até agora a Polícia de Nishi Biwajima (Aichi), encaminhou 7 garotos, na faixa dos 13 aos 17 anos para a promotoria. Os meninos e meninas são acusados de exposição pública da própria nudez, violando a lei da pornografia infantil. Os motivos que levaram esses garotos a essa prática são “queria aumentar o número de seguidores” ou “queria ser paparicado”. Como todos eles publicaram as fotos com nomes fictícios e sem mostrar o rosto, relataram que pensavam não ser descobertos.

QUERIA AUMENTAR O NÚMERO DE SEGUIDORES

A mesma polícia conta que no ano passado, uma estudante enviou nude selfies para um colega da escola. Essas fotos foram espalhadas entre outros garotos e todos os envolvidos tiveram que receber orientação. No inquérito disseram que “fomos no embalo”.

Mais diálogo entre pais e filhos

De acordo com a reportagem, os investigadores desse tipo de crime enfrentam o problema em todo o país, e eles declaram que “o grande perigo é que quem tira as nude selfies e as publica na web não tem nenhuma ideia dos riscos”.

Masashi Yasukawa, presidente do Conselho Nacional de Aconselhamento Web, “as crianças não tem nenhuma resistência nas nude selfies, com as facilidades que o smartphone oferece para tirar as fotos e deixá-las bonitas. É preciso inserir isso como matéria escolar e incentivar o diálogo entre pais e filhos, para aumento da consciência sobre o problema”, declarou ao jornal Mainichi.

INCENTIVAR O DIÁLOGO ENTRE PAIS E FILHOS, PARA AUMENTO DA CONSCIÊNCIA SOBRE O PROBLEMA

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*