Registo eleitoral mobiliza Igrejas
(Jornal de Angola)

Registo eleitoral mobiliza Igrejas

“A igreja deve transmitir princípios divinos para que a comunidade tenha comunicação com Deus, porque quando não há esta comunicação surgem muitos males nas comunidades, como a fuga à paternidade, mortes, prostituição, ambição, entre outros males.”

Victorino Joaquim | Fotografia: José Soares

O pastor da Igreja Assembleia de Deus Pentecostal do Maculusso António Graça apelou aos cidadãos com capacidade eleitoral a terem mais consciência da importância do processo de registo eleitoral.

Em declarações ao Jornal de Angola, no final de um seminário com o tema “O poder das palavras”, António Graça disse que só com o registo feito é que as pessoas poderão votar nas eleições do próximo ano e com este exercício os angolanos buscam um futuro melhor para o país. “O objectivo fundamental do registo eleitoral é a identificação de todos os cidadãos com capacidade eleitoral, para permitir a elaboração dos cadernos eleitorais no sentido de serem usados no dia da votação”, esclareceu.

António Graça apelou às igrejas a apoiarem as acções do Executivo, porque implementa políticas e programas que visam a melhoria das condições de vida dos angolanos, com a construção e reabilitação de estradas, pontes, habitações, hospitais, escolas, melhorar o abastecimento de energia e água.

No seu entender, as igrejas devem, nas suas mensagens, transmitir princípios e valores de boa conduta. As igrejas, acrescentou, devem também passar os princípios de justiça e de conservação do bem comum.

Como exemplo, António Graça apontou o trabalho realizado pela Igreja Assembleia de Deus Pentecostal do Maculusso na província do Cuanza Sul, onde tem um campo missionário junto ao qual foram construídos uma escola e um hospital, garantindo assistência médica à comunidade e aulas para as crianças.

O líder religioso referiu que a igreja não deve substituir o governo, nem funcionar como partido da oposição. “A igreja deve funcionar como um governo sobrenatural que actua sobre a realidade humana. A igreja deve transmitir princípios divinos para que a comunidade tenha comunicação com Deus, porque quando não há esta comunicação surgem muitos males nas comunidades, como a fuga à paternidade, mortes, prostituição, ambição, entre outros males”, sublinhou.

Sobre o tema do seminário, o líder religioso explicou que o poder das palavras pode transformar as pessoas más em boas, mudar os maus caminhos de uma sociedade para uma direcção melhor, rumo ao desenvolvimento sustentável.
“Se alguém fizer um discurso negativo, isto vai repercutir-se de forma negativa naquele que ouve, porque as palavras são o reflexo dos pensamentos e sentimentos de quem os pronuncia e podem influenciar os seus ouvintes. Por isso, apelo aos políticos a serem mais coerentes nos seus discursos. Como se aproximam as eleições, muitos políticos fazem promessas e nãos as cumprem”, acrescentou o líder religioso.

Os políticos devem prestar mais atenção às questões do país e não só àquilo que é partidário. Os políticos devem estar ao serviço do país, concluiu o pastor António Graça.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*