Ex-namorada de Prince se livrou das drogas e depressão após ter visão de Jesus (Portal Guiame)

Ex-namorada de Prince se livrou das drogas e depressão após ter visão de Jesus

Prince a rebatizou como “Vanity” (“Vaidade”) e a colocou como líder de um grupo feminino chamado ‘Vanity 6’, que ele havia criado e fez muito sucesso com as mulheres se portando sempre de forma bem sensual. Prince sempre estimulou ‘Vanity’ a ostentar sua sexualidade…”Eu fiz isso porque ele me disse que eu tinha que fazer isso”, disse ela. “Se eu não o fizesse, não ganharia o meu dinheiro.”

Conhecida nos anos 80 como ‘Vanity’, Denise Matthews acabou falecendo em 2015, mas seu testemunho de transformação ainda inspira muitas vidas.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORTS | ATUALIZADO: QUARTA-FEIRA, 25 JANEIRO DE 2017 AS 5:18

Vanity estava agonizando em uma cama de hospital em 1994, com um diagnóstico que lhe dava apenas mais três dias de vida. Com seus rins fechando após uma overdose de crack, a ex-namorada de Prince (astro da música pop norte-americana) estava no final de sua carreira musical e de sua vida loucamente desregrada, quando Jesus lhe apareceu em uma visão e disse que se ela “matasse” a personagem que lhe deu fama e dinheiro para se tornar uma cristã, então ela viveria.

“Minha pressão arterial foi a 250 por 190. Eu perdi os dois rins”, disse Vanity à revista ‘Jet‘. “Eu tive um sangramento interno com coágulos de sangue no cérebro. Eu estava completamente cega e surda. Eu tive um ataque cardíaco e um derrame”.

Então naquele momento, como ela mesma gosta de contar: “Vanity morreu e Denise Matthews reviveu”.

A “volta” de Denise promoveu uma revolução em sua vida e ela passou de igreja em igreja para compartilhar seu testemunho de vida. Ela passou a promover a mensagem de Jesus com muito mais intensidade do que ela promovia a sexualidade antes, com sua imagem vinculada ao astro do Pop, Prince.

“Quando eu entreguei a minha vida ao Senhor Jesus Cristo, eu joguei no lixo cerca de 1.000 fitas minhas”, disse ela. “Joguei tudo fora”.

Denise nasceu no lado canadense das Cataratas do Niágara. Sua mãe a abandonou e seu pai era abusivo. Por causa do sofrimento que teve em sua infância, ela se entregou a um estilo de vida hedonista, que lhe oferecia apenas um alívio temporário da dor que sentia.

Ela foi morar nos Estados Unidos para seguir uma carreira de modelo e cantora em Nova York, onde se juntou com o lendário nome do funk, Rick James, de acordo com relatos do jornal ‘Daily Beast‘.

Em 1980, ela conheceu o cantor e compositor Prince, na premiação ‘American Music Awards’ e se juntou à equipe dele. Prince a rebatizou como “Vanity” (“Vaidade”) e a colocou como líder de um grupo feminino chamado ‘Vanity 6’, que ele havia criado e fez muito sucesso com as mulheres se portando sempre de forma bem sensual. Prince sempre estimulou ‘Vanity’ a ostentar sua sexualidade.

“Prince criou toda a imagem do grupo ‘Vanity 6’. Isso me incomodava na época, mas eu menti para ele e disse que aquela era a imagem que eu queria. Eu fiz isso porque ele me disse que eu tinha que fazer isso”, disse ela. “Se eu não o fizesse, não ganharia o meu dinheiro. Então eu entrei de cabeça. Eu queria ter velha imagem de Diana Ross“.

Máscaras
Por trás da precipitação do pecado ainda havia uma menina ainda ferida pelos abusos de seu pai e a negligência de sua mãe.

“Eu sempre fiz shows. Eu era uma atriz bem poderosa quando se tratava disso. Eu gostava de usar um sorriso por fora, mas sempre voltava a chorar por dentro”, Denise disse.

“Eu realmente odiaria o que eu estava fazendo, mas eu estava completamente envolvida naquilo. É como se alguém estivesse sendo flagrado em uma mentira, mesmo que quisesse dizer a verdade. Você coloca essa grande fachada e não quer dar a ninguém a ideia de que você é fraco. Eu finalmente comecei a desistir e entreguar isso a Deus. Eu disse a Ele: ‘Eu não sou ninguém. Eu preciso de alguém. Por favor me ajude”.

Junto com a promiscuidade vieram as drogas. Denise tornou-se altamente viciada em cheirar cocaína e fumar crack. Quando ela se separou de Prince e deixou o grupo ‘Vanity 6’, assinou um contrato com a gravadora ‘Motown Records’ como artista solo e lançou dois álbuns que não fizeram sucesso: “Wild Animal” e “Skin on Skin”. Ela também tentou iniciar uma carreira de atriz com papéis nos filmes “The Last Dragon”, “Never Too Young to Die”, “Action Jackson” e “52 Pick-Up”, mas também não conseguiu se manter.

Então Denise conheceu o baixista Nikki Sixx, da banda de rock ‘Motley Crue’ e noivou com ele em 1987. O músico também viciado em drogas e juntos se entregaram a noites inteiras nas quais alimentavam sua dependência química. Sixx teve uma overdose e quase morreu no ano em que noivou com Denise.

“Eu não posso acreditar que eu usei ‘freebase’ [tipo de droga da época] com ‘Vanity’ todas as noite”, escreveu Sixx em seu livro ‘O Diário da Heroína: Um ano na vida de uma estrela de rock quebrada’. Eu a mandei embora por volta das 8 da manhã. Ela estava ficando louca”.

Então em 1994, Denise teve seu próprio contato bem próximo com a morte e acabou tendo um encontro sobrenatural com Jesus.

“Eram drogas, sexo, rock’n roll e toda aquela coisa. Vanity [personagem] estava pedindo para morrer porque estava perdida e machucada por dentro. Deus disse que ela tinha que atravessar a escuridão até encontrar a luz dEle”, disse ela. “Aquilo era uma tortura e estava atormentando minha vida, mas acabei tendo um encontro com o Senhor. Durante 33 anos, eu estive ‘morta’ por dentro. Eu me mascarava em minhas roupas, maquiagem e qualquer outra coisa”.

Opressão
A fama e a “diversão” foram inúteis tentativas de lidar com a falta de amor em sua vida. Do lado de fora, ela exalava prazer em sua vida imprudente, mas por dentro ela sofria com as dores de saber sobre todo o mal que estava fazendo contra si mesma.

“Eu era extremamente selvagem. Eu descobri que se você não está andando com Deus, o Diabo vai possuir você. Eu orei para que Deus me tomasse porque eu estava com medo do que aconteceria com meu corpo”, disse Denise.

“Demônios estavam entrando em minha cama e dormindo ao meu lado. Essas coisas vão acontecer se você estiver em um situação como aquela. Tenho um forte amor por Jesus Cristo. Ele me livrou da angústia, da morte e do pecado. Eu fico muito animada quando falo em Deus. Ninguém entrará no Reino de Deus se não nascer de novo”.

Então Denise saiu de seu leito de morte, quando Jesus apareceu a ela em uma visão e disse que lhe daria sua vida de volta se ela “deixasse Vanity morrer”. Denise reassumiu seu nome original, dado por seus pais. Sua transformação foi tão profunda que ela até recusou os royalties provenientes de sua carreira de sucesso no passado.

Denise conheceu e se casou com o jogador de Anthony Smith, do L. A. Rams no ano seguinte, mas ele não compartilhava do crescente zelo de sua esposa pela vida com Deus.

“Se eu não prestasse atenção, ela iria mesmo entregar os móveis de nossa casa para caridade”, Smith reclamou. “Ela estava constantemente dando o seu número de telefone para todo mundo, oferecendo refeições e convidando pessoas desabrigadas para usar o nosso banheiro”.

Tribulações
Dois anos depois, o casal se divorciou. Smith foi posteriormente preso, julgado e condenado pelo duplo assassinato dos irmãos Ricky e Nettles Kevin em 1999 e pela morte de Dennis Henderson em 2001. Ele está cumprindo três sentenças de prisão perpétua na prisão.

Denise, por outro lado, continuava crescendo em sua fé cristã. Ela escreveu e falou, compartilhando seu testemunho incansavelmente, na tentativa de resgatar outras jovens que sofreram como ela.

“Quando eu era ‘Vanity’, era tudo baseado em ser sexy, ficar mais magra e mais bonita”, disse ela. “As coisas mudaram. Agora não é a aparência externa que importa, mas sim o meu interior que estou tentando mudar. E essa é a mensagem que eu trago para o povo”.

Ela recebeu um transplante de rim em 1997 e escreveu uma autobiografia, intitulada “Blame It On Vanity: Hollywood, Inferno e Céu”, lançada em 2010.

Em última análise, os danos aos seus rins finalmente acabaram causando sua morte. Em 2015, ela foi internada em um hospital em Fremont, Califórnia (EUA), com complicações de saúde relacionadas com os rins. Aos 57 anos, ela acabou falecendo.

Uma amiga cristã de Denise twittou o anúncio de sua morte.

“Hoje minha amiga e irmã Denise Katrina Matthews (#Vanity) faleceu. Ela absolutamente amou a Deus e recebeu a salvação. Descanse em Sua Glória”, postou.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*