Crianças não orientadas sobre sexo podem buscar pornografia, alerta estudioso cristão (Portal Guiame)

Crianças não orientadas sobre sexo podem buscar pornografia, alerta estudioso cristão

O palestrante e líder cristão BJ Foster alerta que a pornografia tem uma potência muito maior nas mentes das crianças, podendo gerar sentimentos de culpa e até depressão.

“Eles se sentem envergonhados e culpados, mas têm medo de falar com alguém por medo de ‘estarem em apuros”. Este foi o alerta dado pelo estudioso e palestrante cristão, BJ Foster, aos pais sobre a luta pessoal que seus provavelmente estejam travando contra a pornografia.

Atuante no ministério de famílias “All Pro Dad“, BJ tem buscado combater a pornografia e alerta sobre os efeitos devastadores que ela gera na mente humana.

O palestrante e escritor afirmou que o estrago da pornografia se torna ainda mais potencializado nas crianças, pois suas mentes ainda estão em formação e elas ainda estão aprendendo sobre a sexualidade. Por isso o conselho de BJ para os pais é: ‘converse de forma sincera com seus filhos sobre sexualidade’.

“Quando a única coisa que as crianças e adolescentes ouvem dos adultos sobre sexo é que ‘é ruim e você não deve fazê-lo’, eles sabem que não estão ouvindo a história completa. Quando os pais não expoem a questão completa completa em casa sobre o sexo, as crianças vão procurar respostas em outro lugar. Este ’em outro lugar’ geralmente é a pornografia”, destacou.

“A faixa etária em que uma criança tem contato pela primeira vez com a pornografia é entre 9 e 11 anos. E o ‘normal’ da pornografia está cada vez mais extremo, violento e degradante”, acrescentou.

BJ enumerou cinco formas de como a pornografia causa um verdadeiro estrago nas mentes e no comportamento das crianças e a adolescentes. Confira logo abaixo:

1. Sexualizando nossos filhos: O termo ‘adolescente’ está entre as três primeiras palavras mais pesquisadas em sites pornográficos nos últimos três anos. Em 2014, este já era o tópico de buscas número 1. Isso deveria nos deixar todos enojados e indignados. Estamos falando de crianças. Isso significa que a maioria das pessoas que procuram pornografia na internet querem assistir a crianças tendo relações sexuais. Quando as visitas de sites pornográficos superam outros grandes sites, como Amazon, Netflix e Twitter juntos, pense em quantas pessoas estão buscando assistir as crianças tendo relações sexuais. Pense em quantos pedófilos estão sendo alimentados e encorajados. O que tudo isso está comunicando aos nossos filhos e filhas?

2. Fazendo-os perder a inocência: A cultura em torno da pornografia está reforçando a idéia de que as crianças podem ser objetos sexuais. Isso se tornou evidente em 2010, quando meninas de 8 anos dançavam, enquanto usavam lingerie, em uma competição, usando a música “Single Ladies” (Beyonce), com movimentos altamente sexualizados. A maioria da multidão que assistia a tudo aquilo – incluindo os próprios pais das meninas – não ficou horrorizada. Em vez disso, eles gritavam e aplaudiam. Estamos ensinando nossos filhos e filhas em uma idade jovem que se eles quiserem ser notados, eles ‘precisam ser sexy’. Tudo começa com nossa cultura pornográfica. E os pequenos estão recebendo esta mensagem de maneira forte e desobstruída.

3. Sentimentos de vergonha, culpa e depressão: O que acontece depois é uma polarização entre brincadeiras e erotização. Eles acreditam rapidamente na mentira de que o melhor meio para aprender sobre sexualidade é com a pornografia na Internet, que pode ser facilmente acessada e em grandes quantidades. As imagens de pornografia corrente que eles encontram dentro de um minuto de busca são violentas. As imagens são processadas em seus cérebros e ficam lá para sempre. As pessoas que fabricam a pornografia estão dizendo a elas que essa é a experiência sexual de verdade. No fundo, as crianças sabem que viram algo que não deveriam ter visto, mas seus cérebros não apagam mais aquilo. Eles estão excitados e envergonhados ao mesmo tempo, mas não sabem o porquê. Eles se sentem envergonhados e culpados, mas têm medo de falar com alguém por medo de ‘estarem em apuros’.

4. Causando dependência: As crianças não sabem o exatamente o que seus cérebros em desenvolvimento fazem quando têm acesso à pornografia. O cérebro libera grandes quantidades de dopamina, o que dá a sensação de prazer em seu ‘centro de recompensas’. Isso lhes dá o impulso de voltar e formar uma conexão com aquela imagem (uma conexão significava para a pessoa, já que aquilo lhe gerou prazer). Isso faz com que um vício, que seja mais poderosamente enraizado quando é introduzido em pessoas mais jovens. Uma vez que o sentimento de euforia os ajuda a esquecer seus problemas momentaneamente, a pornografia torna-se um mecanismo de enfrentamento insalubre para distraí-los dos sentimentos de vergonha, culpa e estresse. Infelizmente, isso só os deixa mais vazios, então eles buscam cada vez mais e o ciclo continua.

5. Sendo um combustível para a desconexão e o desrespeito: Por fim, a pornografia leva à desconexão e degradação relacional. Eles desenham expectativas de como será o sexo. Ao invés de o sexo ter o significado de uma conexão íntima com alguém na segurança do compromisso, ele torna-se uma busca egoísta de alcançar o clímax sexual. O sexo é reduzido a um ato físico, mas na pornografia, as pessoas são reduzidas a objetos de fantasia. Uma vida boa e rica é encontrada nos relacionamentos. Infelizmente, essa cultura pornográfica está levando nossos filhos e filhas para longe disto.

BJ finalizou seu alerta, convocando os pais a manter um diálogo com seus filhos e afirmando que esta é uma arma poderosa contra as ameaças da pornografia.

“A melhor coisa que você pode fazer é educar seus filhos sobre as mentiras e os perigos da pornografia. Comece mais cedo e não mais tarde. Em algum momento, eles vão encontrá-lo e vai precisar que você os ajuder a dar sentido a isso. Mantenha a linha de comunicação aberta e os envolva na conversa para que eles não se sintam sozinhos”, destacou.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*