A Cinderela que perdeu a virgindade… (Fuja Crente)

A Cinderela que perdeu a virgindade...

Era uma vez nos dias atuais, uma linda menina que se chamava Cinderela.

Ela morava com seus pais… Eles eram cristãos e criaram sua filhinha dentro da Igreja. Seus pais tinham outros dois filhos, que também faziam parte da Igreja…

Certo dia, Cinderela conheceu na Igreja um rapaz do grupo de adolescentes…

Seus olhares se entrelaçaram logo que se conheceram e logo iniciaram conversinhas bem descontraídas. Decidiram se encontrar às escondidas e aderiram à modinha do “ficar”.

Enquanto os pais da Cinderela acreditavam que ela estava na escola, na verdade, ela estava se encontrando com o seu “príncipe” atrás da quadra de futebol da escola – um espaço conhecido como cantinho da pegação.

Na Igreja, eram uma bênção, mas quando ninguém estava olhando… (Prefiro não comentar, pois
nossa história corre o risco de virar um conto erótico!)

Na Igreja, trocavam torpedos mercando o próximo encontro. No tal encontro, trocavam carícias que também prefiro não comentar…

Cinderela mentia o tempo inteiro para seus pais para sair às escondidas com o seu “príncipe”. Até que um dia seu amado “príncipe” lhe pede uma prova de amor, alegando que o amor que ele sentia era muito grande…

Possuídos por um desejo alimentado durante tantos encontros, eles consumam o ato.

No dia seguinte, o “príncipe” sequer envia um torpedo de bom dia, como era de costume. Logo Cinderela sente um peso na consciência por tudo o que aconteceu. Mas o “príncipe”, durante um ensaio da banda dos adolescentes, envia para a Cinderela um lindo torpedo dizendo que está com muitas saudades…

Cinderela e seu “príncipe” entram numa rotina de se encontrarem para satisfazer seus desejos. Mas logo depois, Cinderela é desprezada e evitada por seu “príncipe”, que por sua vez desenvolveu um comportamento de posse sobre ela. Mesmo desprezando, o “príncipe” não permite que ninguém se aproxime da Cinderela. Os dois ardem em ciúmes um pelo outro, mas não se respeitam. Brigas, brigas e mais brigas…

Cinderela começa a se sentir culpada por toda essa situação, que era um conto de fadas no começo, mas que agora a tem incomodado bastante.

Cinderela decide não mais se envolver nos trabalhos da Igreja e acaba se afastando dos seus melhores amigos… Se sente envergonhada e, ao mesmo tempo, escravizada pelo seu “príncipe” que se aproxima somente por interesses egoístas.

Nesse ponto nossa Cinderela percebe que perder um sapatinho traz consequências muitos menores que perder a virgindade numa hora errada.

Cinderela questiona: Por que comecei com isso?
Porque não ouvi minha liderança que sempre me orientou sobre namoro?
Por que menti para meus pais?
Porque decidi me envolver a tal ponto?

Nossa Cinderela colhe o amargo fruto de um triste plantio.

Para piorar a situação, o seu “príncipe” resolveu contar suas experiências para alguns dos seus amigos, que se encarregaram de espalhar o conto para toda a Igreja. Cinderela tem sua história exposta, e antes que seus pais soubessem de tudo por outras pessoas, resolveu contar tudo e sair da Igreja.

Hoje, Cinderela vive com a auto-estima comprometida e continua visitando outros cantinhos da pegação, com vários outros que se dizem “príncipes” e, ainda outros que declaradamente não o são.

E, por enquanto, Cinderela não vive feliz para sempre, como em todo final de um conto de fadas…

Cinderela precisa de sua ajuda em oração para restaurar sua vida no Senhor, pois esta história, por mais que eu tenha usado um nome fictício, é uma história real.

Essa foi a história da Cinderela que perdeu a virgindade…

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*