Obras da carne: PROSTITUIÇÃO
(Pregações e Estudos Bíblicos)

Obras da carne: PROSTITUIÇÃO

1- Prostituição espiritual 2- Prostituição comercial 3- Adultério 4- Fornicação 5- Homossexualismo 6- Pedofilia 7- Incesto 8- Abuso sexual 9- Masturbação 10- Prostituição virtual

“Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição” I Tessalonicenses 4.3

-Introdução: Os desejos carnais, como a prostituição, fazem parte da natureza terrena do ser humano (Colossenses 3.5), que surgem dentro de seu coração (Marcos 7.21).

Existe um espírito maligno de prostituição que impede a pessoa de ver que está errada e em pecado, por isso “o seu proceder não lhes permite voltar para o seu Deus, porque um espírito de prostituição está no meio deles, e não conhecem ao SENHOR” (Oseias 5.4). Por isso esta batalha é espiritual, contra potestades (Efésios 6.12) e precisamos orar e jejuar para vencer (Marcos 9.29).

Quais os tipos de prostituição?

Vamos refletir sobre os atos que são considerados prostituição na Bíblia:

1- Prostituição espiritual:

Levítico 17.7 “Nunca mais oferecerão os seus sacrifícios aos demônios, com os quais eles se prostituem; isso lhes será por estatuto perpétuo nas suas gerações”.

A prostituição espiritual se refere a mistura de crenças (Deuteronômio 31.16), quando o povo aceitava os ensinos dos povos pagãos ao seu redor e adotava os seus deuses (Êxodo 34.15,16), o Senhor dizia que “se contaminaram com as suas obras e se prostituíram nos seus feitos” (Salmo 106.39). Toda vez que o povo se afastava de Deus, estavam se prostituindo com outros deuses (Juízes 2.17).

A idolatria é um tipo de prostituição espiritual porque toda vez que o povo de Israel seguia aos deuses da terra (Ezequiel 16.16-29, 34-36), o Senhor dizia que “se prostituíram após os seus ídolos” (Ezequiel 6.9). O misticismo também é um tipo de prostituição espiritual (Levítico 20.5,6).

Quando Gideão fez uma estola ou veste sacerdotal e o povo adorou a ela, o Senhor considerou isso como uma prostituição espiritual (Juízes 8.27-33).

Havia ainda um tipo de prostituição cultual (II Reis 23.7), onde as sacerdotisas eram prostitutas cultuais (I Reis 14.24; 15.12; 22.47), entregando seus corpos como culto aos seus deuses.

No Apocalipse, a falsa igreja, ilustrada pela meretriz que se diz ser a ‘mulher’, ou seja, a igreja, mas se prostitui com uma religião falsa é um símbolo da prostituição espiritual (Apocalipse 17.1-16). Os falsos pregadores que estão “adulterando a palavra de Deus” (II Coríntios 4.2), praticam prostituição espiritual. Resumindo, prostituição espiritual significa “servi a dois senhores” (Mateus 6.24).

Prostituição espiritual é uma obra da carne!

2- Prostituição comercial:

Miquéias 1.7 “Todas as suas imagens de escultura serão despedaçadas, e todos os salários de sua impureza serão queimados, e de todos os seus ídolos eu farei uma ruína, porque do preço da prostituição os ajuntou, e a este preço volverão”.

Outro tipo de prostituição é a comercial, quando a pessoa vende o seu corpo para receber um dinheiro ou algo em troca, mesmo que seja “um pedaço de pão” (Provérbios 6.26).

Deuteronômio 23.18 “Não trarás salário de prostituição nem preço de sodomita à Casa do SENHOR, teu Deus, por qualquer voto; porque uma e outra coisa são igualmente abomináveis ao SENHOR, teu Deus”.
Deus não aceita a prostituição como profissão ou meio de vida, nem como opção sexual de vida livre e sem compromisso.

Raabe foi um exemplo de prostituta que creu em Deus e teve sua vida transformada (Josué 2.1 e 6.17-25), pois foi salva e se casou com Salmon, filho de Calebe (I Crônicas 2.51) e foi ascendente da linhagem real de Davi e da genealogia do Senhor Jesus (Mateus 1.5).

O livro de provérbios traz vários conselhos para os jovens não se envolverem com prostitutas (Provérbios 7.10, 23.27; 29.3).

Sansão é um exemplo de homem que se envolveu com prostitutas e não foi bem sucedido (Juízes 16.1). Judá também se prostituiu com sua nora Tamar que se fez de prostituta (Gênesis 38.13-26). O pecado de Balaão foi ensinar o povo de Deus a prostituir (Números 25.1). A rainha Jezabel se prostituía e ensinava a idolatria (II Reis 9.22). Estes dois últimos se tornaram símbolos do erro e da prostituição (Apocalipse 2.14,20,21).

A Bíblia condena a prostituição e diz que o pai não pode entregar sua filha para a prostituição (Levítico 19.29). Os sacerdotes não podiam se casar com prostitutas, mas somente com moças virgens (Levítico 21.7 e 14). A prostituição era condenada com pena de morte por apedrejamento (Deuteronômio 22.21). Tanto o homem como a mulher deveriam ser mortos (Levítico 20.10).

Prostituição comercial é uma obra da carne!

3- Adultério:

Êxodo 20.14 “Não adulterarás”.
Mateus 5.32 “Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério”.

Jesus deixou bem claro que quem deixa uma mulher para ficar com outra está cometendo adultério. O divórcio só é concedido quando acontece traição. Em nenhum momento existe incentivo ao divórcio, pois “quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério; e aquele que casa com a mulher repudiada pelo marido também comete adultério” (Lucas 16.18). um novo casamento só é permitido após a morte do primeiro cônjuge (Romanos 7.3).
Hebreus 13.4 “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros”.

O adultério acontece quando a pessoa é casada e se envolve com alguém para ter um relacionamento extra conjugal. Isso é uma traição que torna-se ofensa a Deus e ao próximo.

Deus mandou o profeta Oseias se casar com uma mulher adúltera da terra (Oseias 1.2), para servir de exemplo ao povo de como estavam traindo ao seu Deus o Senhor para servir outros deuses (Oseias 4.12-18). Em vários textos Deus se compara como o marido e o seu povo como sua esposa no tocante à fidelidade (Jeremias 3.1-13).

Provérbios também traz vários conselhos para o jovem não cometer adultério (Provérbios 2.16; 5.3) e para “afasta o teu caminho da mulher adúltera e não te aproximes da porta da sua casa” (Provérbios 5.8). O sábio deixa bem claro que “o que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa” (Provérbios 6.32). O problema é que muitas pessoas se acostumam com isso e não sentem que estão pecando (Provérbios 30.20).

A Bíblia diz que não precisamos fugir do diabo, mas apenas resistir a ele que deverá fugir de nós (Tiago 4.7), mas deixa bem claro para “Afasta [foge] o teu caminho da mulher adúltera e não te aproximes da porta da sua casa” (Provérbios 5.8). Por isso devemos seguir o exemplo de José que fugiu da mulher de Potifar para não pecar contra Deus (Gênesis 39.7-12).

O adultério é um tipo de prostituição!

4- Fornicação:

I Coríntios 5.1 “Geralmente se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem abuse da mulher de seu pai”. (RC)

A palavra original no grego bíblico é porneia (πορνεια), que significa relações sexuais ilícitas1. Algumas traduções trazem a palavra imoralidade (RA – Revista e Atualizada), ou a palavra fornicação (RC – Revista e Corrigida).

O sexo fora do casamento é considerado fornicação. Deus abençoou o casamento e designou que cada homem deve “ter sua própria esposa” e vice-versa (I Coríntios 7.2). Por isso a Palavra orienta que é “melhor casar do que abrasar” (I Coríntios 7.9).

O povo de Sodoma e Gomorra foi condenado por Deus por sua vida libertina e a prática da fornicação (Judas 1.7). A libertinagem de uma vida sexual sem compromisso também é pecado (II Pedro 2.2,7 e 18). A Palavra de Deus declara que os fornicadores estão entre os que não entrarão no Reino de Deus (Apocalipse 21.8).

Como resolver estes problema? Se você estiver amasiado, deve entrar em um acordo com seu/sua parceiro/a para regularizarem sua situação quanto antes. Se for um namoro sem limites, deve também orar a Deus e entrar em acordo com a pessoa amada para deixarem de praticar o ato sexual até o casamento. Deus perdoa todos os pecados (I João 1.7-9), mas Jesus disse para a mulher adúltera “vá e não peques mais” (João 8.11).

Fornicação é um tipo de prostituição!

5- Homossexualismo:

Romanos 1.26,27 – “Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão”.

O homossexualismo é tão antigo quanto a humanidade. Na Bíblia é chamado pelas palavras ‘sodomita’, referindo-se a Sodoma onde os homens ficavam com homens ou a palavra ‘pederasta’ que se refere ao sexo de homens com rapazes mais jovens, que no caso também é pedofilia.

Os homens de Sodoma desejaram os anjos que foram buscar a família de Ló e pediram: “traga-os para nós aqui fora para que tenhamos relações com eles” (Gênesis 19.4,5). Deus viu o pecado de Sodoma e Gomorra e se aborreceu muito (Gênesis 13.13), por isso o Senhor destruiu aquela terra (Gênesis 19.24-28).

Os homens de Gibeá também quiseram abusar sexualmente de um levita que era forasteiro e se hospedara na casa de um homem (Juízes 19.22,23). Por fim cometeram um dos piores crimes de estupro contra a mulher do levita (Juízes 19). Este pecado foi uma grande ofensa para Deus (Oseias 9.9 e 10.9).

Levítico 18.22 – “Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação”.

O pecado da homossexualidade aborrece muito a Deus porque intenta contra a imagens e semelhança do Criador, adulterando a sua natureza original (Gênesis 1.27). Por isso Deus se irou tanto contra “Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição” (Judas 1.7). Por isso a Palavra deixa claro que “os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas” (I Coríntios 6.9). No Antigo Testamento, o pecado do homossexualismo era condenado com pena de morte (Levítico 20.13).

A cada dia mais este pecado tem ganhado prestígio na sociedade, chegando ao ponto de considerar a homossexualidade como um tipo de vida evoluído. Isso é cumprimento da profecia sobre a apostasia dos últimos dias (I Timóteo 1.10).

Não podemos discriminar nem fazer nada contra as pessoas homossexuais, que devem ser alvo de nosso amor, respeito, compreensão e principalmente alvo da evangelização. Contudo, precisamos orar por estas pessoas para que sejam libertas e curadas por Deus. Esta obra do arrependimento é do Espírito Santo (João 16.8-11) e nosso dever é apenas ensinar a verdade libertadora do evangelho (João 8.32).

Para saber mais, leia o estudo: O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE HOMOSSEXUALISMO.

Homossexualismo é um tipo de prostituição!

6- Pedofilia:

Joel 3.3 “Lançaram sortes sobre o meu povo, e deram meninos por meretrizes, e venderam meninas por vinho, que beberam”.

A pedofilia consiste no incentivo à vida sexual antecipada de uma criança ou adolescente que ainda está em formação física e psicológica. Ninguém tem o direito de invadir a intimidade de uma criança ou adolescente, nem induzir a sexualidade.

A pederastia, ou sexo entre um homem e um jovem rapaz, era um costume no mundo grego. Vários imperadores tiveram amantes rapazes de forma pública, como o Imperador Adriano e o jovem Antinoo e Alexandre o Grande com o jovem Heféstion. Mas esta prática comum no meio pagão era condenada no meio do povo de Deus como pecado.
Cantares 8.4 “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis, nem desperteis o amor, até que este o queira”.

O texto de Cantares, que fala de amor e sexualidade, aconselha as jovens de Jerusalém a não anteciparem sua vida sentimental antes do tempo certo, resguardando-se para o futuro. O mesmo versículo se repete três vezes (Cantares 2.7; 3.5; 8.4).

Pedofilia é crime segundo os artigos 240 e 241 do ECA – Estatuto da Criança e Adolescente. Infelizmente, na história da igreja cristã, muitos líderes cometeram este crime intentando contra menores. Um dos motivos atribuídos a isso é a proibição do casamento dos padres, que é uma “doutrina de demônios… e proíbem o casamento” (I Timóteo 4.1 e 3).

Certamente a pedofilia como atração por menores é um distúrbio mental doentio, que precisa ser tratado com doença, mas também não pode ser ignorado em seu caráter criminoso.

Pedofilia é um tipo de prostituição!

7- Incesto:

Levítico 18.6 “Ninguém poderá se aproximar de uma parenta próxima para se envolver sexualmente com ela. Eu sou o Senhor”.

O Incesto é a relação sexual entre parentes de primeiro grau. Embora a Bíblia relate vários casos de incesto, podemos classificar em dois tipos: aqueles que são preexistentes à lei que proíbe o incesto e os que aconteceram depois da lei e por isso foram reprovados e cometidos conscientemente como pecado.

Com a lei ficou proibido o casamento com a madrasta (Levítico 18.8), netos (Levítico 18. 10), cunhados (Levítico 18.16), irmãos (Deuteronômio 27.22) e sogros (Deuteronômio 22.23).

Os casos de incesto relatados na Bíblia:

– Incestos anteriores à lei:
Abraão e Sara (Gênesis 20), que eram meio irmãos, ou seja, filhos do mesmo pai.

Naor e Milca (Gênesis 11), Naor era irmão de Abrão e se casou com sua sobrinha MIlca. Ló e suas filhas (Gênesis 19), Ló era sobrinho de Abraão, filho de Harã e irmão de Milca.

As filhas de Ló o embriagaram para se relacionarem sexualmente com ele, com o propósito de ter filhos.
Anrão e Joquebede (Êxodo 6), Anrão casou-se com sua tia Joquebede, e tiveram filhos.

– Incestos posteriores à lei:
Tamar e Judá (Gênesis 38), Tamar era nora de Judá e se vestiu de prostituta para enganar o seu sogro Judá e se engravidar dele.

Amnon e Tamar (II Samuel 13), eram filhos de Davi e meio irmãos. Amnon fingiu-se de doente e estuprou sua irmã Tamar, que era virgem.

Absalão se deitou com as concubinas de seu pai Davi (que no caso seriam suas madrastas) para o humilhar (II Samuel 16.22).

Na cultura do povo de Deus havia um costume de se casar com parentes para manter sua raça pura. Por isso era comum o incesto. Mas após a lei este costume foi delimitado (Levítico 20.17).

Incesto é um tipo de prostituição!

8- Abuso sexual:

Deuteronômio 22.25-29 “Mas se for no campo que o homem achar a moça que é desposada, e o homem a forçar, e se deitar com ela, morrerá somente o homem que se deitou com ela; porém, à moça não farás nada. Não há na moça pecado digno de morte; porque, como no caso de um homem que se levanta contra o seu próximo e lhe tira a vida, assim é este caso; pois ele a achou no campo; a moça desposada gritou, mas não houve quem a livrasse. Se um homem achar uma moça virgem não desposada e, pegando nela, deitar-se com ela, e forem apanhados, o homem que se deitou com a moça dará ao pai dela cinquenta siclos de prata, e porquanto a humilhou, ela ficará sendo sua mulher; não a poderá repudiar por todos os seus dias”.

O pecado de abusar sexualmente de uma jovem foi condenado com a pena de morte quando esta for forçada e apesar de gritar não conseguir socorro. No caso da moça solteira e sem compromisso o homem teria que se casar e assumir como esposa para sempre. Embora neste último caso pareça estranho para nós hoje, no tempo era aceitável pois a moça uma vez abusada não conseguiria outra pessoa que a aceitasse.

Alguns casos de abuso sexual na bíblia são:

– Diná filha de Jacó foi forçada por Siquém (Gênesis 34.1-27);
– a esposa do levita que foi abusada pelos homens de Gibeá até a morte (Juízes 19.22-28);
– Tamar que foi estuprada pelo próprio irmão Amnom (II Samuel 13.1-22);
– Absalão que abusou das concubinas de seu pai (II Samuel 16.22).

Levítico 18.19 “Não se aproxime de uma mulher para se envolver sexualmente com ela quando ela estiver na impureza da sua menstruação”.

Um fato comum de abuso sexual, que acontece dentro dos casamentos é o sexo durante a menstruação (Ezequiel 22.10). Isso no tempo bíblico era um preceito litúrgico referente à necessidade de pureza para os rituais. Mas Deus em sua sabedoria orientou isso para preservar a mulher.

Durante a menstruação, a mulher fica mais sensível, dolorida e ressecada, sem ter o mesmo prazer e por isso o ato sexual pode ser com muito mais atrito, o que define como um abuso, pois se a mulher não estiver sentindo prazer, a relação sexual será forçada.

Onã foi castigado por Deus porque tinha relações sexuais com sua esposa e não queria ter filhos com ela, então jogava o sêmen na terra (Gênesis 38.9). Este ato era praticamente um estupro, pois usava de sua mulher para ter prazer sem se preocupar com ela.

Este detalhe deve ser apenas como um alerta, pois se a mulher não estiver disposta, não pode ser forçada a ter relações sexuais, mas deve ser conquista e o homem precisa saber esperar o tempo certo.
Abuso sexual é um tipo de prostituição!

9- Masturbação:

Levítico 15.16,17 e 32 “Também o homem, quando se der com ele emissão do sêmen, banhará todo o seu corpo em água e será imundo até à tarde. Toda veste e toda pele em que houver sêmen se lavarão em água e serão imundas até à tarde. Esta é a lei daquele que tem o fluxo, e daquele com quem se dá emissão do sêmen e que fica por ela imundo”.

A masturbação consiste em produzir o próprio prazer acariciando o corpo. Quase sempre a masturbação está associada ao desejo por alguém, o que já se configura como pecado (Mateus 5.28). A pornografia também é um grande incentivo ao vício da masturbação.

O texto bíblico, quando se refere à ‘emissão de sêmen’, significa a polução noturna (Deuteronômio 23.10), no caso do homem, já maduro e que por muito tempo sem ter relações sexuais, quando ia para a guerra, por exemplo (Deuteronômio 23.9), o seu próprio corpo libera o sêmen durante a noite. Mesmo assim era considerado como impureza (Deuteronômio 23.11). O sêmen era considerado imundo (Levítico 22.4).

Ter a polução noturna em si não é considerado pecado para nós cristãos, a partir da Nova Aliança em Jesus, que nos libertou de ritos e cerimonialismo (Colossenses 2.20-23). E emissão de sêmen pode acontecer com qualquer homem de forma involuntária. Mas também pode ser associada ao desejo. A questão em si não é o sêmen liberado e sim como, se foi por indução baseada em lascívia ou não.

A questão da masturbação em ligação com a obra da carne da prostituição consiste em que muitas vezes nem é preciso estar em contato com outra pessoa para se prostituir, pois ao se masturbar, logo está desejando pecar (Tiago 1.14).

A masturbação é um tipo de prostituição!

10- Prostituição virtual:

Mateus 5.27,28 “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela”.

A pior de todas as características da prostituição atualmente é a acessibilidade que o mercado da pornografia tem investido de forma que nas mãos de todas as pessoas, em seus celulares e quaisquer aparelhos possam ser acessados sites pornográficos.

O inimigo sabe que contaminando nossos olhos estará sujando todo o nosso corpo, pois se “os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!” (Mateus 6.23). Uma vez a imagem gravada na mente da pessoa, nunca mais se esquecerá o que viu, pois os olhos são uma porta de entrada de nosso ser (Números 15.39).

Por traz das telas dos aparelhos “Aguardam o crepúsculo os olhos do adúltero; este diz consigo: Ninguém me reconhecerá; e cobre o rosto” (Jó 24.15). Então no mundo secreto da pornografia, as pessoas estão “detrás das portas e das ombreiras pões os teus símbolos eróticos, puxas as cobertas, sobes ao leito e o alargas para os adúlteros; dizes-lhes as tuas exigências, amas-lhes a coabitação e lhes miras a nudez” (Isaías 57.8). Até parece que o profeta estava vivendo nos dias atuais.

O que acontece nos últimos dias foi profetizado sobre a apostasia final onde as pessoas “tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecado, engodando almas inconstantes” (II Pedro 2.14). Um grande perigo da pornografia é o vício que ela provoca, fazendo até mesmo que não haja mais prazer por uma pessoa de verdade, que muitas vezes destrói casamentos.

Pais devem tomar cuidado com o que filhos estão vendo e com quem estão se relacionando no mundo virtual. O envio de ‘nudes’, ou fotos de nudez, está cada vez mais comum entre os adolescentes, expondo sua intimidade e causando constrangimento à família.

A pornografia é um tipo de prostituição!

Fuja da prostituição!

-CONCLUSÃO:

I Coríntios 6.15,16 e 18 “Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria membros de meretriz? Absolutamente, não. Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta forma um só corpo com ela? Porque, como se diz, serão os dois uma só carne. Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo”.

A grande estratégia de satanás ao levar uma pessoa a se prostituir de qualquer das formas acima é poder adentrar dentro do santuário de Deus, que é o nosso corpo (I Coríntios 3.16). Então devemos “fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno” (Colossenses 3.5). Peça perdão ao Senhor por seus pecados e receba a libertação.

Não podemos julgar as pessoas e nem esquecer que Jesus perdoou uma mulher adúltera mostrando que a prostituição tem perdão, basta a pessoa se arrepender (João 8.1-11). Cristo ainda disse que no Reino dos céus, as meretrizes que se converteram precederiam os religiosos (Mateus 21.31,32). Devemos pregar o evangelho de Deus mostrando que as pessoas podem ser libertas da prostituição. Embora também não podemos negligenciar que todo tipo de prostituição impede a entrada no Reino de Deus se não arrependermos (I Coríntios 6.9).

Deus liberta da prostituição!

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*