Quem assiste pornografia está mais propenso a cometer agressões sexuais, diz estudo (Sempre Família)

Quem assiste pornografia está mais propenso a cometer agressões sexuais, diz estudo

Pesquisa analisou dados de 22 estudos de todo o mundo; resultados mostram que o consumo de conteúdo pornográfico afeta a forma de pensar e agir

Uma análise publicada no periódico Journal of Communication traz evidências de que o hábito de ver pornografia aumenta a propensão à agressão sexual física e verbal.

Os pesquisadores queriam responder à seguinte pergunta: o consumo de pornografia está vinculado à perpetração de atos reais de agressão sexual? Eles analisaram dados de 22 estudos de sete países diferentes. O resultado?

“O consumo de pornografia está de fato associado à agressão sexual nos Estados Unidos e internacionalmente, entre homens e mulheres, tanto em estudos cruzados quanto em longitudinais. A ligação é mais forte no que diz respeito a agressões verbais do que em relação a agressões físicas, mas ambas são significativas. O padrão geral dos resultados sugere que o conteúdo violento pode ser um fator de intensificação.”

Essa, infelizmente, não é uma descoberta chocante. Esse estudo só torna mais concreta uma associação que não era novidade. Pesquisas têm provado que é difícil não ser influenciado por aquilo a que se assiste, até mesmo para quem tem o hábito de ver apenas pornografia não violenta. Vários estudos já mostraram que mesmo assistir a conteúdo não violento está relacionado à propensão a usar de coerção verbal, drogas e álcool para forçar mulheres ao sexo.

Os efeitos da pornografia incluem ter fantasias sexuais violentas que podem levar a cometer ataques reais. Evidentemente, quanto mais violento é o conteúdo, mais propenso o usuário está a agir com violência.

Esses estudos mostraram que também aqueles que costumam ver pornografia não violenta são mais propensos a apoiar afirmações que promovem o abuso e a agressão sexual a mulheres e meninas, já que a pornografia, em geral, retrata um desequilíbrio de forças em que os homens são dominantes e as mulheres submissas.

É claro que nem todo usuário se tornará um abusador, mas isso não significa que o consumo de pornografia não esteja associado com uma onda de violência em grande escala. A grande maioria do conteúdo pornográfico visto por milhões de pessoas todos os dias ensina que a humilhação e a violência fazem parte daquilo que o sexo normalmente deve ser – e essa educação está mudando o que acontece dentro de quartos de casais no mundo todo. O consumo faz com que seja mais difícil para muitos homens sentirem-se excitados a menos que possam fazer o que veem na pornografia, chegando até a fazer as mulheres pensarem que devem entrar no jogo. Quanto mais a pornografia nos ensina que a agressão é uma parte do sexo, mais a violência se torna invisível.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*