21 homens explicam como a pornografia formou a opinião deles sobre sexo (HuffPost Brasil)

21 homens explicam como a pornografia formou a opinião deles sobre sexo

(NOTA: Este artigo poderia ser tão facilmente chamado “21 garotos (com 7 – 15 anos) contam como a pornografia moldou suas mentes”. Que pena.)

Rebecca Adams | (Tradução: Simone Palma)

Em uma época sem precedentes de acesso à pornografia, parece que a principal e polarizada pergunta é: será que a pornografia é prejudicial ou é benigna na forma como os jovens conhecem e compreendem a sua própria sexualidade?

É uma questão difícil de responder, dada a variedade de experiências que os homens têm com pornografia. Boa parte da pesquisa existente aponta para a pornografia como uma fonte de tensão no relacionamento e a causa de infidelidade e insatisfação sexual. Outros estudos, no entanto, descobriram que a pornografia não tem nenhum efeito sobre o funcionamento sexual.

As opiniões sobre o assunto também variam: muitos americanos – 71%, de acordo com uma pesquisa de 2014 – acham que a pornografia é moralmente inaceitável enquanto outros consideram uma questão de direitos eróticos.

Quando se trata de pornografia o que nós sabemos mesmo é que uma boa educação sexual fora da pornografia torna-se cada vez mais importante – já que muitos homens descobrem que pornografia nem sempre é um bom indicador de como é o sexo na vida real.

Para termos um pouco da visão de como os homens interpretaram os seus primeiros contatos com a pornografia, entrevistamos nossos leitores (sem nenhuma base científica) e pedimos que eles nos dissessem como eles acham que a pornografia formou o seu desenvolvimento sexual. Em 24 horas, recebemos cerca de 150 respostas.

Alguns homens disseram que aprenderam sobre sexo através de downloads no início da era da Internet, enquanto outros tiveram sua iniciação com imagens de nudez com edições roubadas da revista masculina Hustler. E todos responderam ter tirado algo diferente dessa experiência. A forma como um cara interpretava a pornografia realmente dependia dele mesmo.

Aqui está o que 21 homens disseram sobre o assunto:

1.”Eu aprendi mais sobre sexo com a pornografia do que com a educação sexual”.

Eu estava na quinta série quando eu assisti a filmes pornôs pela primeira vez, na mesma época que eu tive acesso à Internet. Não foi necessariamente um momento memorável – eu ainda não entendia como fazer sexo. Tudo o que eu sabia era que parecia rolar beijos e muitos carinhos com a outra pessoa sem roupa.

Eu aprendi mais sobre sexo com pornografia do que com educação sexual. Eu não falava com meus pais sobre isso e meus amigos e eu realmente não começamos a falar de sexo até todos estarmos fazendo.

2. “Eu acabei tendo mais perguntas do que respostas.”

Eu tinha 12 anos e acabei tendo mais perguntas do que respostas.

3. “Eu acho que é muito humilhante para as mulheres e por isso não consigo assistir.”

Eu tinha 21 anos e eu estava com um pouco de nojo da maioria dos filmes. Eu ainda tenho. Eu sou 101% heterossexual, mas acho que é muito humilhante para as mulheres e por isso não consigo assistir.
Isso não é como eu vejo o sexo. Embora eu goste [de pornografia] quando mostra a mulher sendo “bem tratada” e ela, pelo menos, parece estar curtindo em vez de estar sendo tratada como um objeto sexual.

4. “Sexo para mim era algo mais íntimo e pessoal; a pornografia não.”

Eu tinha talvez uns 7 anos e encontrei revistas pornográficas no quarto dos meus pais. No entanto, por algum motivo, eu não acho que isso tenha influenciado a minha visão sobre sexo quando eu me tornei ativo sexualmente aos 15 anos – embora eu possa estar errado sobre isso.

O sexo para mim era algo mais íntimo e pessoal; a pornografia não, e os dois permaneceram em grande parte separados, se isso é possível.

5. “Eu queria ver se eu me excitava com sexo gay.”

Eu tinha 15 anos. Desde bem pequeno eu tinha percebido que era gay por isso eu queria ver se eu ficava excitado com sexo gay.

6. “Eu pensava que era para eu ser como aqueles caras e fazer sexo como eles.”

Eu tinha 11 anos e eu não fazia ideia do que era sexo até eu ver [pornografia]. A influência me prejudicou. Por muito tempo eu achei que o que eu via na pornografia era normal. Eu pensava que era para eu ser como aqueles caras e fazer sexo como eles.

Quando chegou a hora de realmente fazer sexo, eu percebi que estava me preocupando sem motivo. Sexo na vida real não era nada parecido com o que eu via.

7. “A pornografia me deixou curioso e ao mesmo tempo eu passei a entender melhor o corpo feminino.”

Quando eu tinha 8 anos eu encontrei as revistas Hustler do meu pai, escondidas em uma gaveta no banheiro. A pornografia me deixou curioso e eu passei a entender melhor o corpo feminino. Também aprendi a ser um parceiro sensual, de mente aberta e mais excitante.

Acho que é apenas um instinto humano normal ser sexual e procurar coisas sexuais. O erotismo e a pornografia podem ser usados de forma saudável ou negativa, assim como qualquer outra coisa.

8. “Fiquei com a impressão de que as meninas nunca fariam sexo comigo porque eu estava acima do peso e o ator do filme não.”

Eu tinha uns 12 ou 13 anos. Eu fiquei com a impressão de que as meninas nunca fariam sexo comigo porque eu estava acima do peso e o ator do filme não.

9. “Eu descobri coisas excitantes sobre mulheres negras e brancas e comecei a perceber desde cedo que as mais brancas me proporcionavam um melhor desempenho.”

Eu tinha 13 anos e a pornografia me fez pensar sobre como a sexualidade se daria em termos raciais. Eu descobri coisas excitantes sobre as mulheres negras e as brancas e comecei a perceber desde cedo que as mais brancas me proporcionavam um melhor desempenho.

10. “Assistir pornografia me levou a experimentar com garotas da minha idade.”

Eu tinha 11 anos e estava empolgadíssimo! Assistir pornografia me levou a experimentar com garotas da minha idade e me ajudou a entender, até certo ponto, o que era o sexo.

11. “Acho que ela me custou um ou dois relacionamentos.”

Minha primeira experiência com a pornografia foi aos 10 anos. Eu literalmente queria tentar tudo o que os atores faziam. Em retrospectiva, acho que isso pode ter me custado um ou dois relacionamentos.

12. “Ela me deu o que no fim era uma falsa ideia do que é fazer sexo.”

Eu tinha 13 anos quando tive a minha primeira experiência com pornografia. Ela me deu o que no fim era uma falsa ideia do que é fazer sexo. Foi quando eu realmente fiz sexo pela primeira vez que eu percebi que usar a pornografia como um guia não funcionava.

13. “A pornografia me fez perceber, de forma errada, que o sexo é um objeto ou atividade de puro lazer.”

Eu tinha 12 anos. A pornografia me fez perceber, de forma errada, que o sexo era como um objeto ou atividade para puro lazer, sem qualquer valor emocional.

14. “A pornografia me fez pensar que todas as mulheres gostavam de fazer sexo oral.”

Eu tinha 12 anos. A pornografia me fez pensar que todas as mulheres gostavam de fazer sexo oral.

15. “Eu acho que ela confirmou o meu medo de que todos os homens queriam sexo o tempo todo e as mulheres poderiam tomar ou largar quando quisessem.”

Eu vi uma revista Hustler aos 12 anos quando um amigo mostrou para mim. Eu acho que ela confirmou o meu medo de que todos os homens queriam sexo o tempo todo e as mulheres poderiam querer ou largar quando quisessem. Para mim parecia que as mulheres tinham muito poder.

16. “A pornografia me influenciou a sempre tentar dar prazer à minha parceira.”

Eu provavelmente tinha 9 anos. A pornografia me influenciou a sempre tentar dar prazer à minha parceira.

17. “Às vezes é divertido agir como um astro pornô e tentar algumas coisas mais ousadas.”

Eu provavelmente tinha uns 11 ou 12 anos quando encontrei um monte de revistas e uma fita pornô dos anos 70 no celeiro da casa de campo da minha família. Às vezes é divertido agir como um astro pornô e tentar algumas coisas mais ousadas, como ejacular nas mulheres em vez de dentro delas ou em um preservativo.

18. “Eu me senti enganado quando vi que os seios reais não eram perfeitamente redondos.”

Eu tinha entre 9 e 10 anos. Quando eu fiquei mais velho eu me senti enganado ao descobrir que os seios reais não eram perfeitamente redondos.

19. “A pornografia dava a impressão que o sexo era algo que você fazia em alguém ou alguém fazia em você, em vez de ser uma experiência de intimidade compartilhada.”

Eu era criança e acho que não tinha mais do que 8 ou 9 anos. O pai do meu amigo tinha revistas empilhadas debaixo da mesa do café e nós as olhávamos quando não tinha ninguém por perto. A pornografia dava a impressão que o sexo era algo que você fazia em alguém ou que alguém fazia em você, em vez de ser uma experiência de intimidade compartilhada.

20. “A pornografia me deu uma visão mais tranquila sobre o sexo.”

Eu tinha uns 20 anos. Era o meu segundo ano na faculdade e eu me apaixonei por uma garota. As coisas estavam ficando sérias, então eu busquei ajuda nos filmes pornôs, para me sentir menos esquisito quando chegasse o momento. A pornografia me deu uma visão mais tranquila sobre o sexo.

Eu não acho que seja algo para se levar muito a sério. Ela ajudou a me sentir mais confortável ao falar com as mulheres.

21. “Eu aprendi muito sobre como manter as coisas interessantes na cama.”

Eu tinha 14 anos quando eu assisti meu primeiro pornô. Eu aprendi muito sobre como manter as coisas interessantes na cama.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*