REGIÃO (Viana do Castelo): Prostituição em Darque e localidades vizinhas preocupa pais da Escola e leva a “aperto” da GNR e PSP (O Vila Verdense)

REGIÃO (Viana do Castelo): Prostituição em Darque e localidades vizinhas preocupa pais da Escola e leva a "aperto" da GNR e PSP

A GNR e a PSP de Viana do Castelo têm dedicado especial atenção ao combate à prática da prostituição – feminina e masculina – na zona de Darque e na estrada que vai em direção à Amorosa e Vila Nova de Anha, tendo a Guarda passado, em 2017, 50 contra-ordenações e aberto três inquéritos-crime a automobilistas que demandam a zona. “Temos marcado forte presença na área, mas não podemos acabar com o fenómeno, até porque não presenciamos atos de atentado ao pudor”, disse à PressMinho o oficial de Relações Públicas da GNR local, Tenente-Coronel Burlido Rocha.

As patrulhas da Guarda tentam assim dissuadir os automobilistas de procurarem a prostituição e fazer com que as prostitutas – entre 15 a 20 – abandonem o local. As mulheres colocam-se na berma da via e, quando angariam um cliente, refugiam-se entre a alta vegetação que ali existe.

Os pais da escola de Darque lamentam que os filhos sejam confrontados com tais práticas na via pública – que também prejudicam a imagem turística local -, mas na GNR não entrou qualquer queixa oriunda de associações de pais, de cidadãos ou do próprio estabelecimento de ensino.

Uma fonte da direção do Agrupamento de Escolas do Monte da Ola disse PressMinho que o assunto é conhecido, mas escusou pronunciar-se dizendo que é da competência das autoridades policiais e autárquicas.

Burlido Rocha salientou que a GNR liderou um inquérito-crime sobre a prática de lenocínio na zona, que culminou num julgamento em Tribunal com 12 arguidos, vários deles condenados. A sentença foi alvo de recurso para o Tribunal da Relação onde se encontra.

Já em 2016, foi feita operação semelhante que culminou na identificação de nove pessoas, quatro delas detidas, pela prática do crime de incentivo à prostituição. O caso aguarda julgamento.

Já o Comandante Distrital da PSP José Santos Vieira Cruz disse que “a zona é patrulhada de forma contínua e são identificadas pessoas que poderão tornar-se suspeitas (nomeadamente de presença ilegal em território nacional)”.

“No que respeita à zona escolar, continua a existir especial atenção, através do Policiamento de Proximidade, nomeadamente dos elementos afectos ao Programa Escola Segura, desta PSP”, assegura.


Redacção / Luís Moreira (CP 8078)
www.pressminho.pt

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*