Censurada em Porto Alegre, mostra ‘Queermuseu’ será exibida no Rio (O Globo)

Censurada em Porto Alegre, mostra 'Queermuseu' será exibida no Rio

Exposição foi cancelada pelo Santander Cultura após protestos

RIO — Conforme informou o colunista Ancelmo Gois, a mostra “Queermuseu“, censurada pelo Santander Cultural, em Porto Alegre, será exibida no Rio de Janeiro. O local será o Museu de Arte do Rio (MAR). Ainda não há informações sobre a data da exposição.

O MAR falará sobre o assunto no início da próxima semana. O diretor cultural do museu, Evandro Salles, confirmou as negociações e disse que “há um interesse mútuo” de trazer a mostra para o Rio.

Procurado pelo GLOBO, Gaudêncio Fidelis, curador de “Queermuseu” não foi localizado até o momento. Em entrevista no dia 15, Fidelis chegou a falar em exibir a mostra em outras cidades — além do Rio, há expectativa de a exposição ir para Belo Horizonte.

— Recebemos propostas de várias cidades e estamos estudando. De Belo Horizonte, recebemos uma consulta de um assessor da secretaria de Cultura para saber se haveria o interesse de transferir a mostra para lá, caso a negociação se concretizasse. Aliás, eles obedeceram ao protocolo mais elementar, de consultar o curador para falar sobre a exposição, coisa que o Santander Cultural não fez.

ENTENDA O CASO

O Santander Cultural, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, anunciou, no dia 10 de setembro, o cancelamento da exposição “Queermuseu — Cartografias da diferença na arte brasileira”, após protestos na instituição e nas redes sociais. Em nota, o centro cultural afirmou ter entendido que as obras expostas “desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas”, o que não estaria alinhado com sua “visão de mundo”. Críticos da mostra afirmaram nas redes sociais que alguns quadros representavam “imoralidade”, “blasfêmia” e “apologia à zoofilia e pedofilia”.

Aberta no dia 15 de agosto e prevista para acontecer até 8 de outubro, a “Queermuseu” contava com mais de 270 obras, oriundas de coleções públicas e privadas, que exploravam a diversidade de expressão de gênero. Na época em que a exposição foi anunciada, o Santander informava que “valoriza a diversidade e investe em sua unidade de cultura no Sul do País para que ela seja contemporânea, plural e criativa”.

Entre os autores expostos na “Queermuseu”, estavam Adriana Varejão, Alfredo Volpi, Candido Portinari, Clóvis Graciano e Lygia Clark. A mostra reunia pinturas, gravuras, fotografias, colagens, esculturas, cerâmicas e vídeos.

Após o cancelamento, ainda ocorreu uma tentativa de a mostra “Queermuseu” ser reaberta em Porto Alegre. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), no entanto, negou um pedido de tutela antecipada para a reabertura da exposição.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*