Quem compartilha vídeo de crime sexual também comete crime (Vice)

Quem compartilha vídeo de crime sexual também comete crime

Depois do caso de menor abusada em supermercado de Porto Alegre, muita gente no Twitter resolveu compartilhar imagens do crime.

Um vídeo roda a internet. Nele, um homem de 62 anos aparece abusando sexualmente de uma criança de cinco. A cena terrível aconteceu em um supermercado Zaffari, na zona norte de Porto Alegre, na noite do último sábado (23).

O homem que aparece no vídeo foi preso em flagrante depois que a mãe da garota abusada alertou os funcionários do mercado. Segundo o site Gaucha ZH, a Delegacia da Criança Vítima do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) instaurou nesta segunda-feira (25) um inquérito por estupro de vulnerável.

Laura Lopes, delegada responsável pelo caso, informou à VICE que o abusador segue preso preventivamente. O resultado da investigação sairá em dez dias. A criança vítima do abuso passou por exame de corpo delito e foi encaminhada para atendimento psicológico.

A delegada lembra que a reprodução do vídeo com crime sexual também é considerada crime. O que talvez muita gente no Twitter não saiba — já que imagens do abuso e o vídeo são facilmente encontrados no thread da rede social.

A assessoria do supermercado Zaffari confirmou que o caso aconteceu em uma de suas lojas em Porto Alegre. Por e-mail, informaram que a empresa está “à disposição das autoridades para prestar informações que possam ser úteis na investigação.”

Crime de estupro, no Brasil, é qualquer conduta com uso de ameaça ou violência que atente contra a dignidade e liberdade sexual de alguém. É importante lembrar que não é preciso haver penetração para um abuso sexual ser considerado estupro. Vítimas de todo o país podem denunciar o crime por meio do 180.

>Ver artigo original. Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*