Para Donna Karan as mulheres vestem-se “à procura de problemas” (Público‏)

Para Donna Karan as mulheres vestem-se "à procura de problemas"

Designer norte-americana defende o produtor Harvey Weinstein acusado de assédio sexual.

Questionada sobre as acusações ao produtor Harvey Weinstein, acusado de assédio sexual, a designer Donna Karan reflecte sobre a forma como as mulheres se vestem e se estas não estão “à procura de problemas”. As suas palavras estão a ser alvo de crítica e Karan já veio pedir desculpa.

PUB

“Enquanto mulheres, como é que nos apresentamos?”, começou por dizer a designer no domingo, em Los Angeles, noticia o The New York Times. “O que é que estamos a pedir? Estamos a pedir que algo nos aconteça ao apresentarmo-nos com toda a sensualidade e sexualidade? O que estamos a transmitir aos nossos filhos sobre como dançar, como actuar ou o que vestir?”, continuou a questionar a designer de 69 anos, para quem o problema não é só Weinstein, mas a forma como as mulheres se apresentam. “Não penso que seja só o Harvey Weinstein. Não penso que tenhamos só de olhar para ele. Creio que vai além dele e que ele está a ser visto como um símbolo.”

A criadora da DKNY, que já não está à frente da marca com o seu nome, sublinha e resume numa frase o que pensa sobre este caso: “Não é o Harvey Weinstein, basta olhar à nossa volta e ver como as mulheres se vestem e o que estão a pedir ao apresentarem-se da forma como o fazem. O que estão elas a pedir? Problemas.”

As palavras da designer cuja época áurea foi a década de 1990, não caíram bem junto de algumas das mulheres que estão entre as alegadas vítimas de Weinstein e algumas pedem o boicote à marca de roupa que, em 2000, Karan vendeu ao grupo LVMH. Por exemplo, a actriz Rose McGowan, que será uma das vítimas do produtor, considera as declarações “lamentáveis”. Já Mia Farrow confessa que não voltará a vestir roupa de Donna Karan.

Entretanto, a designer que actualmente se dedica à marca Urban Zen e à filantropia, já veio pedir desculpa e dizer que as suas palavras foram descontextualizadas. O que disse, corrige agora, não representa o que pensa sobre o caso Weinstein. Donna Karan declara que o assédio sexual não é aceitável. “Peço desculpa a quem tenho ofendido e a todos os que já foram vítimas”, declarou, citada pela BBC.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*