Não é possível combater o abuso sexual, sem combater a pornografia. (Strength to Fight/Medium)

Não é possível combater o abuso sexual, sem combater a pornografia.

A organização anti-pornografia canadense, Strength to Fight , nos lembra de alguns tópicos comuns entre pornografia e abuso sexual que, embora não sempre correlacionados, são muitas vezes conectados de maneiras que um naturaliza o outro.

Tudo em mim queria deixar essa luta para outra pessoa. Eu só queria combater o abuso sexual e o tráfico de seres humanos quando eu tropecei com a brutal realidade que significava, que se eu quisesse lutar contra essas coisas, eu tinha que voltar minha atenção para a luta contra a pornografia. A pornografia é privada e pessoal para tantas pessoas agradáveis ​​e normais. Mas percebi que, se eu quisesse falar sério sobre abuso sexual, eu teria que enfrentar essa luta. Não vi essa questão por causa de valores familiares ou de religião, tanto que eu posso valorizar e abraçar ambos. Eu quis enfrentar a pornografia porque eu queria que as crianças estivessem seguras do abuso sexual.

Aqui estão algumas das pesquisas que eu não poderia desviar o olhar: De acordo com o Dr. Robert Jensen, da Universidade do Texas, em seu artigo “Pornografia e Violência Sexual:” “Meus próprios estudos e análises de outros exames de conteúdo sugerem que há alguns temas básicos na pornografia: (1) Todas as mulheres querem sempre sexo de todos os homens , (2) as mulheres desfrutam de todos os atos sexuais que os homens realizam ou exigem, e (3) qualquer mulher que não queira sexo, com um pouco de insistência e força isso pode ser mudado , embora a força raramente seja necessária porque a maioria das mulheres na pornografia são as ninfomaníacas imaginadas sobre as quais muitos homens fantasiam “.

Devemos levar essas pesquisas mais a sério
Entre os perpetradores de crimes sexuais, a exposição de adolescentes à pornografia é um preditor significativo de violência elevada e humilhação de vítimas. De acordo com o relatório detalhado da Comissão de Pornografia do Procurador-Geral da República : “… A pesquisa clínica e experimental … [se concentrou particularmente em material sexualmente violento] [e] as conclusões foram praticamente unânimes. Em contextos clínicos e experimentais, a exposição a materiais sexualmente violentos indicou um aumento na probabilidade de agressão. Mais especificamente, a pesquisa, … mostra uma relação causal entre a exposição a material deste tipo e os comportamentos agressivos em relação às mulheres “.

Eu acompanhei alguns homens que se entregaram para a polícia e serviços de proteção á criança por abuso sexual. Eles eram viciados em pornografia e o que eles assistiram, se transformaram no que eles fizeram e ao fazer, assim como as estatísticas nos avisam, feriram algumas das mulheres mais próximas. Se quisermos proteger nos contra abusos sexuais, precisamos levar a sério a advertência desta pesquisa.

Às vezes é difícil lembrar, mas é extremamente importante que haja boas notícias nesses números escuros. Percebendo que a pornografia está ligada ao abuso sexual , significa que enquanto lutamos contra a pornografia, podemos fazer uma diferença significativa contra o abuso sexual. À medida que os homens e as mulheres optam por se livrarem da pornografia, e você começa a ajudar outras pessoas a se livrarem também da pornografia, também veremos uma diminuição dramática nos abusos.

À medida que nos unimos sob as maneiras pelas quais a pornografia pode ser prejudicial para nossas mentes, nossos corações e a sociedade, começamos a ver os tópicos comuns que nos ajudam a nos opor aos efeitos nocivos da pornografia, especialmente quando isso envolve prejudicar crianças.

Esse texto foi originalmente publicada em Strength To Fight por Daniel Gilman . Traduzida e editada para melhor entendimento.Poderá haver alguns erros de tradução.

>Ver artigo original. (AVISO: Este artigo contém uma imagem que pode incomodar as pessoas que foram vítimas de abuso sexual.)

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*