Vício em pornografia pode prejudicar desempenho sexual do homem (Terra)

Vício em pornografia pode prejudicar desempenho sexual do homem

Pesquisadores indicaram que exista uma relação entre a dependência por pornográfica e problemas sexuais

Ao contrário do que muitos acreditam, a dependência pela a pornografia pode estar destruindo a vida sexual de muitos homens. De acordo com os resultados do estudo apresentado na reunião anual da American Urological Association, em Boston, homens viciados em pornografia são mais propensos a sofrer de disfunção erétil e tendem a ficar menos satisfeitos com relações sexuais.

Para análise, os pesquisadores entrevistaram 312 homens, entre 20 e 40 anos, que haviam visitado uma clínica de urologia de San Diego para tratamento. Eles descobriram que 3,4% dos homens disseram preferir se masturbar com pornografia ao invés de fazer sexo.

O investigador principal e urologista da equipe no Centro Médico Naval em San Diego, Dr. Matthew Christman, revelou que sua equipe encontrou uma relação estatística real entre dependência pornográfica e problemas sexuais.

“As taxas de causas naturais da disfunção erétil nesta faixa de idade são extremamente baixas, por isso o aumento da disfunção erétil que temos visto ao longo do tempo para este grupo precisa ser explicado. Nós acreditamos que o uso da pornografia pode ser a peça chave para esse quebra-cabeça. No entanto, nossos dados não sugerem que é a única explicação”, comentou.

Os dados indicaram que 1 em cada 4 homens disseram que assistem pornografia pelo menos de uma vez por semana, enquanto aproximadamente 21% falaram que assistiam pornografia três a cinco vezes por semana. Além disso, 5% dos homens admitira ver pornografia de seis a 10 vezes por semana e 4,3 % disseram assistir mais de 11 vezes por semana.

Segundo Matthew Christman, o comportamento sexual ativa o mesmo sistema de recompensa no cérebro que as drogas ativam, como a cocaína e metanfetamina. “A pornografia na Internet, especificamente, tem mostrando-se como um super estimulante deste sistema, o que pode ser devido à capacidade de auto selecionar continuamente e instantaneamente imagens novas e mais sexualmente excitantes”, revelou.

“Assistir muito pornografia na Internet pode aumentar a “tolerância” de uma pessoa, o mesmo que acontece com narcóticos”, explicou Matthews. No entanto, os pesquisadores afirmam que a pornografia assistente não afeta negativamente o desempenho sexual, na verdade pode ter um impacto positivo quando usada com moderação.

O Dr. Joseph Alukal, diretor de saúde reprodutiva da Universidade de Nova York, admite que a estimulação visual, muitas vezes, aumentará a excitação sexual em homens e mulheres. Mas ele adverte: “Quando a maior parte de seu tempo é passado assistindo e se masturbando para a pornografia, é provável que a pessoa se torne menos interessada nos encontros sexuais do mundo real”.

Os pesquisadores também observam que um dos motivos pelos quais a pornografia provavelmente leva à impotência em homens mais jovens e menos experientes é porque pode dar o tom para expectativas irrealistas. “Eles acreditam que eles deveriam ser capazes de fazer o que acontece nesses filmes, e quando eles não conseguem acaba gerando uma ansiedade”, disse Joseph Alukal.

Além disso, os investigadores analisaram as mulheres entre 20 e 40 anos sobre os hábitos pornográficos, mas não encontraram nenhuma ligação com a disfunção sexual.

>Ver artigo original. (AVISO: imagens “gatilhas”)

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*