Chefe de animação da Disney e da Pixar, John Lasseter se afasta do cargo após acusações de assédio sexual (G1)

Diretor de 'Toy Story' e 'Carros' é conhecido por 'agarrar, beijar e fazer comentários sobre aparência física', diz revista 'Hollywood Reporter'.

Diretor de ‘Toy Story’ e ‘Carros’ é conhecido por ‘agarrar, beijar e fazer comentários sobre aparência física’, diz revista ‘Hollywood Reporter’.

O chefe criativo da Pixar e dos estúdios de animação da Disney anunciou para os funcionários nesta terça-feira (21) que se afastaria do cargo. Ele cita “conversas dolorosas” e “erros” e pede desculpas se alguém se sentiu desrespeitado ou desconfortável.

No entanto, fontes do site da revista “Hollywood Reporter” afirmam que ele era conhecido por “agarrar, beijar e fazer comentários sobre aparência física”. A publicação também afirma que a atriz Rashida Jones (“Parks and recreation“) e seu parceiro Will McCormack desistiram de escrever o roteiro de “Toy Story 4” após assédio de Lasseter.

Lasseter se tornou o diretor de animação da Disney em 2006, quando a empresa comprou a Pixar, estúdio de animação para o qual ele dirigiu sucessos como “Toy Story” (1995), “Vida de inseto” (1998) e “Carros” (2006).

Em memorando interno, ele não fala sobre assédios, mas diz que teve “conversas dolorosas” e que “nunca é fácil encarar seus erros”. “Fiquei sabendo que fiz com que alguns de vocês se sentissem desrespeitados e desconfortáveis. Essa nunca foi a minha intenção”, diz ele.
“Espero que um período sabático de seis meses me dê a oportunidade de começar a me cuida melhor, a me recarregar e me inspirar, e no fim retornar com a visão e a perspectiva que preciso para ser o líder que vocês merecem.”

O próximo filme da Pixar, “Viva – A vida é uma festa“, tem Lasseter como produtor executivo, e estreia no Brasil no dia 4 de janeiro de 2018.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*