Para diminuir prostituição, moradores tiram fotos de clientes (O Tempo)

Para diminuir prostituição, moradores tiram fotos de clientes

O principal argumento do protesto é de que o bairro é familiar, o que é abordado em uma das faixas espalhadas pelas ruas do bairro

DA REDAÇÃO
Os moradores do bairro Jardim Parque Nossa Senhora do Carmo, na zona leste de São Paulo, fixaram diversas faixas pelo local ameaçando divulgar nas redes sociais as placas dos carros de pessoas que procuram os serviços de prostitutas e travestis que trabalham no bairro. As imagens, inclusive, são frequentes no grupo do bairro no WhatsApp.

O principal argumento do protesto é de que o bairro é familiar, o que é abordado em uma das faixas espalhadas pelas ruas do bairro. “Bairro familiar. Basta de pornografia em nossas ruas! Estamos divulgando as placas nas redes sociais”, diz o aviso.

Além dos avisos, moradores circulam à noite pelo bairro em grupos de aproximadamente dez pessoas, segundo o jornal “Folha de S. Paulo”. Quando avistam um carro com um cliente conversando com as profissionais do sexo, o grupo estende uma faixa na frente do veículo contra a prostituição no local.

Em entrevista ao jornal paulista, moradores disseram que o principal problema são as travestis que, muitas vezes ficam seminuas perto de uma escola. Os moradores também reclamam da sujeira deixada pelas travestis, como necessidades fisiológicas e preservativos usados.

Também em entrevista à “Folha”, uma travesti disse que a clientela diminuiu, mas ainda assim consegue ganhar cerca de R$ 1.000 por dia. Kate, como foi identificada pelo jornal paulista, disse que o protesto é um falso moralismo, já que alguns moradores são clientes dela.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*