O que é assertividade e para que serve
(Quebrar o Silêncio)

O que é assertividade e para que serve

Gostávamos de propor-lhe um pequeno exercício. Pare por um momento e pense:

Quantas vezes dá por si a dizer que sim, quando o que realmente quer dizer é não? Quantas vezes aceita fazer algo por um amigo, por um familiar ou por um colega, só pelo receio de o magoar se não aceitar o que lhe pedem? Isto pode ser um reflexo da sua dificuldade em ser assertivo.

No caso de homens sobreviventes / vítimas de abuso sexual, a capacidade de ser assertivo é muitas vezes minada e destruída — primeiro pelo agressor cuja manipulação pode destruir a confiança da vítima, e depois pelo próprio sobrevivente, que interioriza esta desvalorização e a automatiza, achando-se desmerecedor de igualdade na relação com o outro e submetendo-se mais facilmente à vontade alheia. É comum um homem sobrevivente optar por não partilhar a sua opinião por recear que a outra pessoa deixe de o respeitar ou deixe mesmo de gostar dele, pelo que aceita a decisão do outro sem contestar e assume a frustração de se remeter ao silêncio.

Quantas vezes aceita fazer algo por um amigo, por um familiar ou por um colega, só pelo receio de o magoar se não aceitar o que lhe pedem? Isto pode ser um reflexo da sua dificuldade em ser assertivo.

Isto pode reflectir-se nas horas extraordinárias feitas recorrentemente a pedido do patrão, na tolerância de abusos verbais (por exemplo, na forma de gozo por parte de um “amigo”) e até na permanência numa relação amorosa com a qual já não se identifica ou em outros momentos que podem parecer “simples” mas que provocam um desconforto e mal-estar interno.

O QUE É ASSERTIVIDADE E PARA QUE SERVE?
A assertividade é uma competência emocional importante que lhe permite expressar ideias e defender interesses sem violar o direito do outro. É crucial na manutenção de relações saudáveis e igualitárias pois promove a confiança e o respeito, permitindo a partilha sem insultar ou ofender. “Se eu partilhar a minha opinião de forma convicta e segura, vou ser respeitado e ouvido.”

Este exercício de valorização do próprio traz consigo diversos benefícios como o aumento da auto-confiança (porque deixa de ter que se submeter à vontade do outro), o aumento da auto-estima (porque passa a ser valorizado e respeitado) e a diminuição do stress associado a situações que lhe são desconfortáveis (porque pode simplesmente dizer que não ao que o incomoda).

Neste sentido, propomos o seguinte:

Não tenha medo de dizer não. Nem sempre queremos o mesmo que o outro, e não há qualquer problema nisso.
Seja honesto e partilhe o que sente. Só assim a outra pessoa o saberá.
Seja realista sem ser agressivo. Tem todo o direito a ter a sua opinião.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*