A atriz Meryl Streep não sofre mais sobre assédio sexual e diz: “já passei por coisas quando era jovem e bonita” (O Sul)

A atriz Meryl Streep não sofre mais sobre assédio sexual e diz: “já passei por coisas quando era jovem e bonita”

Na campanha de lançamento do filme The Post – A Guerra Secreta, de Steven Spielberg, nos Estados Unidos, os astros Meryl Streep e Tom Hanks conversaram com o The New York Times e entraram no tema dos recentes escândalos sexuais de Hollywood. Na entrevista, publicada nesta quarta-feira (03), a atriz falou dos assédios que já sofreu e explicou por que prefere não denunciar nenhum dos envolvidos.

“Eu vivenciei coisas, principalmente quando eu era jovem e bonita. Ninguém dá em cima de mim hoje. Então eu não passei por essas coisas recentemente”, disse. “Naquela época, quando todos cheiravam cocaína, havia muito comportamento que era indesculpável. Mas agora que as pessoas são mais velhas e sóbrias, tem que haver perdão, e é assim que me sinto sobre isso.”

Ela preferiu não entrar em detalhes ou mencionar pessoas específicas. “Fiquei realmente arrasada, mas não quero arruinar a vida de alguém”, explica. “Penso que, se o mundo seguir como está, devemos descobrir uma maneira de trabalhar juntos e mostrar para os homens que é melhor eles nos respeitarem profundamente como iguais.”

Em novembro, quando o ator Dustin Hoffman foi acusado de assédio por três mulheres, veio à tona uma entrevista de Meryl à revista Time, em 1979, na qual ela o chamava de “porco desagradável”. Ela contava como ele tocou em seu seio ao se apresentar durante as audições para um espetáculo da Broadway. Os dois contracenaram naquele ano em Kramer vs. Kramer, pelo qual venceram o Oscar de ator e atriz coadjuvante.

Ao New York Times, Meryl relembrou outro episódio com Hoffman, justamente nas filmagens daquela produção. “Este foi o meu primeiro filme, minha primeira cena no meu primeiro filme, e ele apenas me deu uma bofetada. E você vê isso no filme”, contou. “Mas acho que essas coisas estão sendo corrigidas neste momento. Agora são mais politicamente corretos. Serão corrigidos porque as pessoas não vão aceitar mais, o que é bom.”

Pôster acusa a atriz

Pôsteres com uma foto da atriz Meryl Streep e do produtor Harvey Weinsten, com a frase “Ela sabia” (“She knew”), foram espalhados pela cidade de Los Angeles no mês de dezembro. As imagens fazem coro às suposições de que a atriz tinha conhecimento dos casos de assédio sexual protagonizados pelo produtor de Hollywood.

Após o escândalo que explodiu em setembro do ano passado, a partir de uma matéria especial do jornal The New York Times e da revista The New Yorker, e resultou em denúncias de mais de 60 mulheres contra o magnata por assédio sexual e estupro, Meryl Streep divulgou um comunicado em que afirmava estar surpresa com as notícias. Ela trabalhou com Weinstein em filmes como A Dama de Ferro (2011) e Álbum de Família (2013). “Harvey apoiava o trabalho intensamente, era exasperante, mas respeitoso comigo em nossa relação de trabalho e com muitas outras pessoas com quem atuou profissionalmente”, disse no comunicado, divulgado em outubro.

De acordo com a revista americana Entertainment Weekly, a atriz Rose McGowan chamou Meryl Streep de hipócrita no Twitter por não ter se pronunciado sobre Weinstein antes do escândalo vir à tona. Meryl divulgou um novo comunicado em que refirma: “Eu não estava quieta deliberadamente. Eu não sabia. Não aprovo o estupro tacitamente. Não gosto que jovens mulheres sejam assediadas. Não sabia que isso estava acontecendo”.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*