Dez grandes mitos sobre a prostituição.
(Exodus Cry/Yatahaze Kayasuma/Medium)

Dez grandes mitos sobre a prostituição

Os verdadeiros beneficiários da prostituição são proxenetas, traficantes e outras partes interessadas predatórias. Como tal, a indústria do sexo comercial desenvolveu uma narrativa de capa inteligente que esconde a verdade mais profunda do que realmente está acontecendo com aqueles que são vendidos, impedindo o mundo exterior de ver a injustiça. Aqui estão 10 mitos populares sobre a prostituição.

Mito # 1: a prostituição é uma forma legítima de trabalho.
A VERDADE: A pesquisa revela que a prostituição é uma forma de violência institucionalizada contra as mulheres. Por exemplo, um estudo de 854 mulheres na prostituição concluiu que 60–75% delas foram estupradas, 70–95% foram agredidas fisicamente e 68% preencheram os critérios de transtorno de estresse pós-traumático nos mesmos níveis que os veteranos de guerra que buscam tratamento de vítimas de tortura organizada pelo Estado.

Mito # 2: a prostituição é um crime sem vítima.
A VERDADE: as mulheres que trabalharam na prostituição apresentam a mesma dano da lesão cerebral traumática (TBI), como foi documentado em sobreviventes da tortura. Isto é resultado de ser espancado, atingido, chutado na cabeça, estrangulado ou de objetos jogado na cabeça. (Além disso, veja Mito # 1)

Mito # 3: A prostituição é uma escolha.
A VERDADE: A prostituição é principalmente o resultado de uma falta de escolha entre as pessoas mais marginalizadas, vulneráveis ​​e indefensas do mundo. A maioria das mulheres na prostituição são pobres e são atraídas para a indústria por sua desesperada necessidade de dinheiro. O fato triste é que quase ninguém sai da pobreza através da prostituição. Na verdade, como acadêmico, Catherine Mackinnon afirmou: “Elas têm sorte de sair com suas vidas, dado os números de mortalidade”. Ninguém escolhe ser pobre quando recebe outras opções. Além da condição prévia da pobreza, uma história prévia de abuso físico e / ou sexual na infância é comum entre as mulheres prostituídas. É extremamente raro encontrar uma pessoa na prostituição que não sofreu abuso antes do tempo na indústria do sexo. Ninguém escolhe ser abusado.

Mito # 4: a prostituição é uma forma de capacitação das mulheres.
A VERDADE: A prostituição é um sistema de desigualdade de gênero em que os homens são compradores e as mulheres são compradas , perpetuando um sistema de dominação masculina e subordinação feminina.

Mito # 5: a prostituição é a profissão mais antiga do mundo.
A VERDADE: A prostituição é a maior opressão do mundo .

Mito n. ° 6: a prostituição é diferente do tráfico sexual.
A VERDADE: O tráfico de sexo simplesmente descreve um jeito em que as pessoas são levadas à prostituição.

Mito # 7: a prostituição legal proporciona às mulheres um ambiente de trabalho mais seguro e condições mais saudáveis.
A VERDADE: A prostituição legal não expurga a misoginia nos corações dos homens que alimenta a violência tão comum nela, nem os controles de saúde impedem as mulheres de contrair DST ou TEPT. Por exemplo, no Reino Unido, onde a prostituição é legal, mais da metade das mulheres em prostituição foram estupradas e / ou foram abusadas, e pelo menos 75% foram abusadas fisicamente por proxenetas e clientes. O estatuto jurídico da prostituição não altera a violência inerente a ela.

Mito # 8: Se a prostituição for ilegal, ele será subterrâneo.
A VERDADE: A prostituição requer visibilidade para os homens obter acesso às mulheres. Se os compradores de sexo podem facilmente encontrá-las, a polícia também pode . Além disso, a prostituição nunca operou “aos olhos de todos” ou “na luz do sol”. Sempre foi, e sempre será, dirigida por criminosos e aqueles sem consideração pela lei.

Mito # 9: Se a prostituição é ilegal, ele impede as mulheres de acessar ajuda e serviços.
A VERDADE: Sob o “Modelo de Igualdade” ou “Modelo Nórdico” (que penaliza exclusivamente o comprador do sexo), as mulheres na prostituição não são criminalizadas, mas são oferecidos programas e serviços para ajudá-las . Sob este modelo, não há motivo de medo por parte de mulheres prostituídas, uma vez que só podem se beneficiar dos serviços governamentais. Por outro lado, em países como a Alemanha, onde a prostituição é legal e os benefícios são oferecidos, apenas uma pequena fração da prostituição realmente se inscreve para os benefícios.

Mito n. ° 10: a pornografia e o streap tease não são prostituição; eles são uma forma de entretenimento para adultos.
A VERDADE: Na pornografia a destruição de atos sexuais são coagidos por um preço. Ou seja, por definição, é prostituição. Além disso, muitas mulheres envolvidas em pornografia e streap tease foram coagidas nesses “empregos” por recrutadores usando táticas manipuladoras semelhantes aos traficantes.

Texto original e referências aqui. Tradução Yatahaze.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*