Violência doméstica domina debates no Cuanza-Norte (Jornal de Angola)

Violência doméstica domina debates no Cuanza-Norte

O aumento exponencial de casos de violência doméstica e sexual de menores, bem como de delinquência juvenil na província do Cuanza-Norte ameaçam desequilibrar e destruir os alicerces das famílias e da boa governação, segundo a vice-governadora para o sector Político, Social e Económico, Leonor Garibaldi.

André Brandão | Ndalatando | Nilo Mateus | Edições Novembro

A vice-governadora, que falava durante a abertura da primeira sessão de palestras na província do Cuanza-Norte, sobre violência doméstica e delinquência juvenil, numa organização do Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), pediu às instâncias superiores no sentido de criarem uma plataforma democrática, privilegiando a interacção de ideias, para o combate dos vários problemas que diariamente afectam os lares, famílias e instituições.

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Delfina Graciosa Camulombo, divulgou, sem apontar dados comparativos, a ocorrência na província, durante o ano de 2017, de 843 casos de violência doméstica e dois de violência sexual.

Segundo Delfina Graciosa Camulombo, a direcção provincial da Família e Promoção da Mulher tem sob seu controlo um certo número de mulheres que contraíram o vírus do VIH/sida na sequência de violações sexuais praticadas por cidadãos portadores da doença e, muitas vezes, as mesmas foram incapazes de identificá-los.

O jurista Ludi Vasco António apontou que os elementos que concorrem para o aumento de casos de violência doméstica na região têm muito a ver com questões culturais, fraca informação e baixo nível de instrução, associados aos tabus. Por isso, Ludi António defendeu a necessidade de uma maior divulgação nas comunidades dos instrumentos que regulam a convivência entre os cidadãos, no sentido de conhecerem as normas que regem o país e a humanidade.

O jurista avançou que muitos casos de violência doméstica que ocorrem no seio familiar, como agressão física, falta de prestação de alimentos, entre outros, não despoletam em processos-crime por falta de denúncia, acabando as famílias desestruturadas por conta dessas desavenças. “A sociedade deve estudar mecanismos de sensibilização dos cidadãos, no sentido de denunciarem os casos de violência que ocorrem nas comunidades, para que os seus autores sejam criminalmente punidos”, exortou.

Para o sociólogo João Aguiar Correia, o aumento do acesso à formação académica e profissional e o estímulo ao empreendedorismo são pressupostos eficazes para o combate à delinquência juvenil no país.

João Correia afirmou ainda que o aumento da criminalidade na província em particular e no país, no geral, sobretudo praticada por jovens, considerada força motriz para o desenvolvimento da nação, preocupa toda a sociedade.

Revelou que o aumento desse fenómeno deve ser tido em conta na elaboração dos planos de acção do governo da província e das administrações municipais, no sentido de se criarem premissas que visam contribuir para a redução da criminalidade.


Chuva inunda casas

Pelo menos 30 casas ficaram inundadas na localidade do Mucoso, comuna de Massangano, município de Cambambe, Cuanza-Norte, em consequência de fortes chuvas que caem na região.

De acordo com o porta-voz da Comissão Municipal de Protecção Civil, Luís João Catamba, as residências construídas com material precário (adobe) estão na iminência de desabarem, o que poderá ocasionar a transferência dessas famílias para um local de acolhimento.

Explicou que foi já identificada uma zona segura, nos arredores do Dondo, onde poderão ser evacuadas, caso a situação prevaleça.

Acrescentou que foi já elaborado um plano de contingência, encarregue da aquisição de vários meios para intervir em caso de calamidade, ao mesmo tempo que decorrem acções de sensibilização da população sobre os cuidados a ter durante a época das chuvas. Indicou as margens dos rios Kwanza e Lucala, bem como as populações que residem na margem do rio Capacala e debaixo das linhas de alta tensão, as que mais perigos enfrentam, nesta época.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*