As novas estrelas pornôs que estão chegando, estão indo: morrendo cedo na indústria XXX
(Yatahaze Kayasuma/Medium)

As novas estrelas pornôs que estão chegando, estão indo: morrendo cedo na indústria XXX

Você é parte do problema

Havia algumas cadeiras vazias no Adult Video News Awards no sábado à noite. Os AVNs são os Oscars da pornografia, e as estrelas pornográficas estão morrendo de forma alarmante.

Cinco estrelas do entretenimento XXX morreram nos últimos meses, tudo em circunstâncias perturbadoras.

O canadense August Ames, 23, enforcou-se. Ela foi candidata a Artista Feminino do ano nos Prêmios Adult Video News Awards 2018. Ames estava sendo criticado nas mídias sociais por se recusar a filmar uma cena sexual em particular. De acordo com Rolling Stone, Ames tinha uma história de depressão e transtorno bipolar e estava tendo problemas para encontrar um terapeuta.

Olivia Nova, de 20 anos, morreu com suspeita de sepse de uma infecção do trato urinário e do rim que não curaram de forma correta— mas também o médico havia dito em uma consulta meses atrás para ela deixar de beber ou morreria. Turi Luv, 31, morreu de uma overdose.

Olivia Lua, 23, morreu na reabilitação.

Shyla Stylez, 35 morreu dormindo na casa de sua mãe na Colúmbia Britânica.

Cada vez que há um grupo de mortes na indústria pornô, os especialistas pesam sobre os motivos e as circunstâncias que levaram a isso.

O abuso de substâncias e a depressão parecem ser desenfreados entre atores pornográficos, talvez relacionados à censura social que acompanha o trabalho.

Estrelas pornô tendem a morrer jovens por overdose, abuso de álcool ou suicídio. Alguns morrem em acidentes de carro, muitos dos quais são em acidentes de veículos individuais, sem outro automóvel envolvido.

Alguns são assassinados.

Aparentemente, ser uma estrela pornô tem toda a desvantagem de qualquer show de atuação independente — multiplicado 1000 vezes. É pura diversão e brincadeiras quando você é jovem e fresco na cena, mas a rejeição é incorporada ao setor de atuação e o envelhecimento é o pior crime que você pode cometer.

E o que acontece quando envelhece?

Poucos homens ou mulheres na pornografia têm um Plano B; aqueles que muitas vezes vivem com medo de que as pessoas saibam sobre seu passado em filmes XXX. Boa sorte se você tentar das aulas no jardim de infância depois que um dos pais reconhecer você de Semen Demons 2 (Sêmen demoníaco 2, em tradução livre).

De certa forma, é como qualquer outro trabalho — dinheiro insuficiente, sem benefícios ou pacotes de aposentadoria e, na América, vivendo com um sistema médico com fins lucrativos.

A sex tape de Kim Kardashian lançou um império, mas do que já era.

E isso é agora, onde grandes dólares são apenas para aqueles que estão dispostos a participar dos cenários sexuais mais atraentes.

Claro, “kinkiest” é apenas um eufemismo para o mais horrível.

É aí que você entra, amigo.

Enquanto todos brincam de psiquiatra amador com o mundo pornô, poucas consideram os consumidores da pornografia.

E, como qualquer outro relacionamento, é uma via de dois sentidos.

Estrelas pornográficas não existem sem você, e seu crescente vício está alimentando cada vez mais violento e ultrajante comportamento sexual na tela.

As estrelas pornô são consideradas como seres humanos dispensáveis ​​por grande parte da população, que faz parte do problema. Seu dia de trabalho médio envolve infinito abuso físico e emocional — mas você manteria suas mãos livres o suficiente para perceber isso?

De acordo com a ativista anti-pornografia Dr. Gail Dines, muitas das mulheres do mundo pornô sofrem de TEPT. A Dr. Dines, uma professora emérita de sociologia e estudos de mulheres no Wheelock College, em Boston, estudou os efeitos da pornografia por 30 anos e ela pode dizer que as mulheres da indústria XXX estão sujeitas a níveis extraordinários de violência física .

A autora de Pornland: How Porn Has Hijacked Our Sexuality (Como a Pornografia Sequestrou Nossa Sexualidade, em tradução literal), Dines fala regularmente sobre o alto custo da pornografia para a sociedade. Em resumo: é um desastre.

Graças ao acesso e à onipresença da Internet, ela conta ao The Guardian, os meninos agora estão sendo criados com pornografia cruel e violenta, “E dado o que sabemos sobre como as imagens afetam as pessoas, isso terá uma profunda influência sobre a sua sexualidade, comportamento e atitudes em relação às mulheres “.

Isso vai mexer com o que as mulheres pensam sobre si mesmas e suas relações sexuais, também.

Entendeu o problema? Goste ou não, os consumidores de pornografia têm um papel a desempenhar em todas essas mortes chocantes e trágicas na indústria pornô.

Post em inglês aqui. Tradução Yatahaze.

>Ver artigo original.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Comentarios:

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code
     
 

*