M – 35 anos – homem

Nunca acreditei que fosse possível ficar bem. Não depois do que me aconteceu e de passar uma vida inteira e reviver o abuso porque as memórias e os pensamentos não paravam. Acordava a reviver o abuso e deitava-me à noite com as mesmas memórias. Não os conseguia desligar.

Quando fui para o grupo de apoio o alívio foi imediato. Senti um peso a sair de cima dos ombros. As histórias que ouvia eram tão diferentes da minha, mas ao mesmo eram iguais ao que passei. As coisas que ouvia, que os outros homens diziam e que eu não conseguia nunca dizer, pareciam ser arrancadas directamente do meu interior.

Muitas vezes pensei que um dia queria ser como aqueles homens que falavam abertamente da sua experiência, sem rodeios e directamente mas no fundo pensava que era só um desejo. Um desejo impossível de alcançar.
Até que um dia olhei para trás e sem que me apercebesse vi que eu era um desses homens.

>Ver original – Quebrar o Silêncio‏

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail