S – 31 anos – homem

Fui abusado pelo meu pai quando tinha entre 4 e 6 anos de idade. Depois de tentar suicidar-me 24 anos depois, decidi que precisava de procurar a ajuda que desde sempre senti que não merecia.

Houve muita manipulação e sedução inteligente com o meu abuso. Era apenas um jogo. Por isso senti que não merecia ajuda. Ser capaz de falar com homens que passaram por situações semelhantes ajudou-me a perceber que a forma como os nossos abusadores agiram muda de pessoa para pessoa , mas que os resultados são sempre os mesmos: um sentimento de vergonha e culpa.

O apoio que recebi, e espero dei de volta, ajudou-me a crescer. Deu início à viagem da recuperação. O grupo de apoio masculino deu-me fundações fortes para continuar com a minha vida de cabeça erguida.

>Ver original – Quebrar o Silêncio‏

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail